México e Jamaica fazem final inédita da Copa Ouro

  • Por Agência EFE
  • 23/07/2015 04h25
Jogadores mexicanos comemoram vitória sobre a Costa Rica que classificou a equipe para a final da Copa Ouro

A Jamaica surpreendeu os Estados Unidos nesta quarta-feira (data local), venceu os anfitriões e atuais campeões da Copa Ouro por 2 a 1, e se classificou à inédita final da competição, na qual enfrentará o México, que bateu o Panamá pelo mesmo placar em um jogo marcado pela polêmica.

Na primeira partida da noite, os jamaicanos superaram o apoio da torcida americana no Georgia Dome, em Atlanta, controlaram as ações e praticamente confirmaram a classificação no primeiro tempo.

Darren Mattocks abriu o placar aos 31 minutos, após cobrança de lateral na área. O jogador subiu mais alto que a defesa e cabeceou no canto, sem chances para o goleiro Brad Guzan. A bola ainda tocou na trave antes de entrar.

Sete minutos mais tarde, aos 38, Giles Barnes ampliou para a Jamaica em bela cobrança de falta.

No retorno do intervalo, logo aos 2 minutos, Michael Bradley diminuiu para os americanos, após completar rebote do goleiro em chute de Kyle Beckerman. A reação, porém, não foi adiante, e a Jamaica confirmou a histórica classificação.

Na segunda semifinal, o México derrotou o Panamá por 2 a 1 na prorrogação, em um jogo marcado pela polêmica.

Os panamenhos venciam até os 44 minutos do segundo tempo, quando o árbitro americano Mark Geigger apitou um pênalti inexistente após um toque de mão do zagueiro Román Torres, autor do gol da partida até então. Andrés Guardado não desperdiçou e levou o duelo para o tempo extra.

A decisão tomada pelo juiz revoltou os panamenhos, que ameaçaram abandonar o estádio Georgia Dome. A partida só foi retomada após 15 minutos de confusão e muita reclamação.

Já na prorrogação, aos 14 minutos da etapa inicial, Geigger viu outra falta inexistente na área do Panamá e apitou novo pênalti. Guardado foi mais uma vez para cobrança e anotou.

Depois da partida, o próprio técnico da seleção mexicana, Miguel Herrera, confirmou os erros da arbitragem.

“Não tenho problema em reconhecer os erros do árbitro que nos favoreceram, mas essa responsabilidade não é nossa. Temos que jogar bem e também não fizemos isso”, afirmou.

A grande final da Copa Ouro está marcada para o domingo, quando México e Jamaica se enfrentam no Estádio Lincoln Financial Field, na Filadélfia.