Ministério Público determina vistoria para avaliar condições do Itaquerão

  • Por Estadão Conteúdo
  • 03/11/2016 20h47
Arena Corinthians

O Ministério Público de São Paulo anunciou, em nota divulgada nesta quinta-feira, uma vistoria no Itaquerão para apurar possíveis riscos ao público devido aos possíveis vazamentos de água. A vistoria, que não tem data marcada, tem por objetivo apurar se o estádio tem condição para continuar recebendo jogos. O estádio do Corinthians teve problemas com vazamento excessivo de água.

“(O MP) determinou a realização de vistoria no local pelo Centro de Apoio Técnico à Execução, esclarecendo que já há inquérito civil em andamento em fase de realização de perícia das condições de infraestrutura do estádio”, diz a nota.

Nesta semana, o jornal Folha de S.Paulo publicou reportagem sobre um vazamento de água no estacionamento do estádio, o que poderia causar um deslizamento de terra. Mais de 20 milhões de litros de água teriam vazado pela tubulação. O clube e a construtora alegam que o problema já foi resolvido e que o estádio não oferece risco algum ao torcedor.

De acordo a Odebrecht, o vazamento de água constatado pela Sabesp ocorreu no início de 2015 e não houve infiltração no solo A construtora alega que o deslizamento de terra ocorrido neste ano no estacionamento da arena foi causado por chuvas torrenciais na região. Além disso, a empresa negou que exista um córrego sem canalização passando por baixo do estádio.

O Corinthians também já havia se pronunciado, na terça-feira, sobre o risco de o estádio ser interditado. “A gente não tem que temer (a interdição). A gente fica preocupado com a notícia por conta dos usuários do estádio. Precisamos que a engenharia ateste que está apto para ser usado ou não”, afirmou o presidente Roberto de Andrade.

O presidente do clube afirmou que a construtora Odebrecht ainda é a responsável pela obra da arena. “A Odebrecht é a responsável pela obra. Se der algum problema, quem vai responder é a construtora. Por isso, nós contratamos uma construtora para fazer o estádio”, disse.