Morre aos 82 anos Julio Grondona, presidente da AFA por 35 anos

  • Por Jovem Pan, com informações da agência EFE
  • 30/07/2014 13h38
Julio Grondona anuncia que deixará presidência da AFA no fim do 9º mandato

Morreu nesta quarta-feira (30)aos 82 anos Julio Grondona, presidente da Associação de Futebol da Argentina (AFA). O mandatário foi internado às pressas  ao hospital Trinid Mitre durante a manhã devido a problemas do coração e não resistiu quando estava prestes a passar por uma cirurgia da artéria aorta.

De acordo com a imprensa argentina, o dirigente foi internado de amnhã apenas por precaução, mas o seu estado de saúde foi piorando posteriormente. Ele teve a morte confirmada ás12h50, horário local. 

Grondona assumiu o comando do futebol argentino ainda em 1979, e em sua Passagem na AFA a seleção do país conquistou uma Copa do Mundo em 1986 e chegou até a final da competição em duas oportunidades , em 1990 e 2014, respectivamente.

Nascido em 18 de setembro de 1931, Grondona iniciou sua carreira como dirigente esportivo no Arsenal de Sarandí, clube do qual foi fundador.

Em 1976, assumiu a presidência do Independiente, e três anos depois foi designado para dirigir a AFA, mantendo-se no cargo por 35 anos. Durante seu mandato a seleção argentina conquistou a Copa do Mundo de 1986 e dois vices mundiais (1990 e 2014).

O mandatário também acumulou polêmicas no comando do futebol argentino. Além de denúncias de corrupção, foram ao todo oito greves de jogadores, quatro de árbitros e 40 casos de doping de jogadores. Ele também era vice-presidente da fifa desde 1988. 

Durante a última Copa do Mundo, o nome do dirigente esteve novamente nos holofotes quando o seu filho, Humberto Grondona, esteve envolvido no escândalo da venda ilegal de ingressos.

A perda do dirigente ocorre em um momento de indefinição do futebol argentino, quando a seleção do país busca um novo treinador depois da saída de Alejandro Sabella.