Movimentação e marcação alta: os trunfos da Ponte para se manter 100% no Allianz

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2016 17h59

Eduardo Baptista acredita que pode sair do estádio palmeirense com pontos no próximo domingo

Eduardo Baptista acredita que pode sair do estádio palmeirense com pontos no próximo domingo

Líder do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras vai receber o visitante mais indigesto do Allianz Parque no próximo domingo, a partir das 16h (de Brasília). Com duas vitórias por 1 a 0 nas duas únicas vezes em que atuou no reformado estádio alviverde, a equipe de Campinas tem o melhor retrospecto dentre todos os times que já estiveram na arena palmeirense e quer manter a perfeição na Zona Oeste da cidade de São Paulo. Para isto, tem os seus trunfos. 

E eles foram revelados por Eduardo Baptista. Em entrevista exclusiva a Flávio Prado que vai ao ar no próximo Plantão de Domingo, da Rádio Jovem Pan, o técnico da Ponte Preta destacou a movimentação sem a bola e a marcação no campo de defesa do Palmeiras como as principais apostas do time alvinegro para repetir o que só o Atlético-MG conseguiu fazer na atual edição do Campeonato Brasileiro: vencer a equipe verde e branca dentro de sua casa. 

“É um jogo difícil. O Palmeiras tem tido um mando muito forte neste ano, mas a Ponte Preta tem feito bons jogos. Está conseguindo marcar bem e jogar. Vamos ao Allianz Parque com a intenção de pontuar, avisou Baptista, antes de listar as duas principais recomendações que passou aos seus comandados visando à partida do próximo domingo. 

“O Palmeiras é uma equipe que ataca praticamente com oito jogadores. O Cuca libera os laterais, os volantes sabem jogar com qualidade na frente, há trocas do Jean com o Tchê Tchê… Então, sem a bola, é preciso ter muita atenção na marcação e, principalmente, ocupar o campo deles. Não pode deixar eles chegarem perto do nosso gol“, disse o treinador, indicando que a Ponte tentará adiantar as suas linhas para incomodar a iniciação das jogadas palmeirenses desde o campo de defesa. 

Se, sem a bola, Baptista espera aplicação defensiva no combate aos atletas alviverdes, com ela, o técnico da Ponte quer incessante movimentação para confundir a zaga dos donos da casa. Como o Palmeiras usa um sistema de marcação por encaixe individual, o treinador acredita que pode provocar problemas a Cuca se os seus atletas trocarem de posição e infiltrarem na área com constância. 

Sem a bola, o Palmeiras marca individualizado, e, por isso, a gente tem que estar sempre em movimentação. Não podemos simplesmente ter a posse de bola e ficar parados, porque, com a marcação encaixada, é muito fácil perdê-la. Tem que movimentar e achar espaços no campo deles“, pediu Eduardo Baptista. 

Será assim, com jogadores marcando no campo do Palmeiras e muita movimentação na fase ofensiva, que a Ponte Preta vai enfrentar o líder do Campeonato Brasileiro, no próximo domingo, no Allianz Parque. O jogo está marcado para as 16h, e a equipe de Campinas tentará a sua terceira vitória em três jogos no reformado estádio alviverde. Se conseguir, poderá encerrar a 21ª rodada da competição nacional a apenas um ponto do tão cobiçado G-4.