Murer se diz animada para Olimpíadas e já fala em aposentadoria após Rio-16

  • Por Jovem Pan
  • 26/03/2015 16h23

A brasileira Fabiana Murer ficou fora do pódio no Campeonato Mundial Indoor

Fabiana Murer no salto com vara no Campeonato Mundial Indoor

Uma das grandes esperanças de medalha para o Brasil nas Olimpíadas de 2016, Fabiana Murer, do salto com vara, concedeu entrevista exclusiva à Rádio Jovem Pan e falou sobre a preparação para a competição mais importante do esporte mundial.

A atleta se mostrou contente com seu estágio atual de desempenho, mas frisou que ainda falta um tempo razoável para os Jogos.

“Estou bem animada para as Olimpíadas, mas ainda tem muita coisa pela frente. Está chegando, mas ainda tem muitos treinos e competições, bastante altura para conquistar no salto, mas a preparação agora é bem direta para as Olimpíadas”, disse. “Foi um ótimo começo de ano para mim, mas agora estou uma preparação direta para as competições de pista aberta. Esse ano temos duas competições importantes, que são os Jogos Pan-Americanos e o Campeonato Mundial, que é em agosto”, prosseguiu.

Em relação ao resultado das Olimpíadas passadas, Murer crê que é possível melhorar ainda mais, já que está com muito mais experiência.

“Em Pequim foram as minhas primeiras Olimpíadas. Fui para a final e acabei como décima colocada e, em Londres, acabei não indo para a final. Mas eu continuo me mantendo entre as melhores do mundo, desde 2003 que eu me mantenho entre as seis melhores, então quero continuar desta forma, mantendo essa constância de resultados dos últimos anos para chegar com chances de disputar medalha nas Olimpíadas”, falou.

Para Fabiana, é complicado projetar quantas medalhas o país vai faturar no Rio de Janeiro. “O Brasil está tendo bastante investimento, estamos tendo condições de competir fora, com atletas crescendo, mas é difícil falar em número de medalhas, porque o esporte não é nada certo. Só no momento, no ano das Olimpíadas, é que dá para ver quem realmente está bem e vai disputar”, observou.

A saltadora, que já está com 34 anos de idade, confessou também que já está certa sobre sua aposentadoria.

“O ano de 2016 realmente vai ser minha última Olimpíada e meu último de competição. Eu até pensava em parar antes, mas quando o Rio foi eleito sede das Olimpíadas eu decidi continuar. Estou tentando levar de uma boa forma, mudei um pouco meus treinos para priorizar mais a qualidade e não a quantidade de exercícios e tem dado certo”, finalizou.