Muricy detona “desatenção” defensiva, mas aprova reestreia de Kaká

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2014 09h57
Muricy Ramalho detona erros defensivos diante do Goiás

Imperdoável. Foi assim que Muricy Ramalho classificou os gols sofridos pelo São Paulo em jogadas de bola parada diante do Goiás. Em entrevista coletiva após a partida, o treinador criticou a atuação do setor ofensivo, ressaltando o intenso treinamento para se prevenir em jogadas desse tipo. Apesar da má atuação coletiva do Tricolor, o comandante são-paulino aprovou a estreia de Kaká e disse ter ficado até surpreso com a movimentação do meia, que foi o principal jogador da equipe e marcou o único gol do time no revés por 2 a 1 dentro do Serra Dourada. 

O treinador se mostrou muito insatisfeito com o posicionamento tático de seu setor defensivo durante a partida. Os dois gols esmeraldinos sairam de bolas paradas. “O que não pode é um time do nosso tamanho treinar tantas bolas paradas e tomar gols de bola parada. Tem informação, vídeo… Isso não se perdoa. O time pode fazer gols por dribles e méritos, mas por bolas paradas marcadas, não dá para perdoar. É um jogo que você vai levando e sofre gol. Dois gols de bola parada não é possível”, disse.

Segundo o treinador, os lances foram estudados pelos atletas e, por isso, não há justificativas. “Só pode ser desatenção. Se você não treina não pode cobrar nada, é algo que às vezes passa despercebido. Mas nós sabíamos e tínhamos de marcar essa jogada. É uma das jogadas fortes, sobretudo do batedor, o David bate seco e rápido, tem de marcar bem. Fizemos muito isso e erramos. Quando acontece, é erro que não dá para perdoar. É falta de concentração. Em uma jogada marcada não dá para tomar gol assim”, disparou.

Reestreia positiva

Se o coletivo não agradou o técnico, pelo menos o talento individual de Kaká arrancou elogios de Muricy. “Kaká dividiu bastante com o Ganso, antes era só ele na armação, agora dividiu e melhorou muito nesse sentido. A estreia dele foi muito boa, não esperávamos tanta movimentação. Queríamos que ele entrasse na área porque temos muita dificuldade com o Ganso, ele fez isso algumas vezes, tanto que fez o gol. Foi uma boa estreia”, avaliou.

O próximo compromisso são-paulino será pela Copa do Brasil, na próxima quarta-feira (30), diante do Bragantino, pela terceira fase da competição. A partida, que será disputada em Ribeirão Preto, pode não ter a presença de Kaká. “Temos de ver, ele estava com gelo na perna, então temos de esperar porque é muito tempo sem jogar, é perigoso ter problemas. Vamos olhar os exames com carinho, temos de ter calma com ele. Ele fez um bom jogo, a movimentação dele exige muito da parte muscular. Vamos conversar com ele e não dá para exigir demais de alguém que se movimenta tanto quanto ele”, finalizou o treinador.