Muricy reclama de stress e revela: “tendência é que eu não seja mais técnico”

  • Por Jovem Pan
  • 08/06/2016 12h43

Muricy Ramalho muito provavelmente não trabalhará mais como técnico de futebol

Muricy Ramalho muito provavelmente não trabalhará mais como técnico de futebol

Ao que tudo indica, a carreira de Muricy Ramalho como treinador de futebol realmente acabou. Em entrevista exclusiva a Nilson Cesar para o Plantão de Domingo, da Rádio Jovem Pan, o técnico tetracampeão brasileiro adiantou que descansará até o fim de 2016 e revelou que, de fato, muito provavelmente nunca mais trabalhará à frente de um banco de reservas – ele tem sofrido constantes problemas de saúde nos últimos anos e, há algumas semanas, teve de deixar o Flamengo após ser internado com arritmia cardíaca. 

Não tenho nada grave, mas a tendência, realmente, é que eu não volte mais a ser treinador“, disse Muricy Ramalho, durante a conversa exclusiva com Nilson Cesar. “Em 2016, é certo que eu não trabalho mais. O meu problema é stress, é emocional, e eu não tenho jeito de me acalmar, de ser mais ou menos. Eu sou um cara muito intenso no que faço. Sei que outras pessoas conseguem controlar isto, mas não é o meu casoA pior função é a de técnico. É muito duro, difícil. O cara não ganha jogo, ele só perde. Ele não fica feliz, só aliviado. A tendência é que eu passe a trabalhar em outras funções“, acrescentou. 

A decisão definitiva, de acordo com Muricy, será tomada apenas daqui a alguns meses. É quase certo, contudo, que, a partir de 2017, ele começará a ocupar cargos mais elevados: ligados ao futebol, mas distantes das quatro linhas – até porque sua família não quer vê-lo mais trabalhando como técnico. “A função que caberia bem seria de coordenador técnico, supervisor técnico… De fazer a ligação entre a diretoria e a comissão técnica de um clube“, contou. 

Acho que caberia bem, porque eu teria a experiência de avaliar o treinador e auxiliá-lo no que fosse possível. Esse é um trabalho que me agrada. Claro que teria de ter um pouco de autonomia, porque no Brasil é raro que isso aconteça, e óbvio que haveria muito trabalho, mas seria muito menos desgastante que de técnico, explicou. 

Enquanto isto, Muricy Ramalho aproveita para curtir mais um tempo de descanso ao lado da família. No ano passado, após dar alguns sustos e ser internado, ele já deixou o comando técnico do São Paulo para cuidar da saúde – situação que se repetiu há algumas semanas, quando ele novamente teve uma arritma cardíaca e precisou ser hospitalizado 

“Estou vivendo um pouquinho mais com a família agora… Tive um probleminha sério novamente. Muita gente tem arritmia, mas, quando ela começa a se repetir, aí, sim, torna-se perigosa. Então, estou cuidando mais da minha saúde e, de vez em quando, fazendo umas comprinhas no supermercado, que é o que eu gosto”, finalizou, em tom bem-humorado.