Na estreia de Bauza, São Paulo bate Cerro Porteño por 1 a 0 no Paraguai

  • Por Agência Estado
  • 21/01/2016 07h20
Thiago Mendes marcou o gol da vitória são-paulino sobre o Cerro Porteño

A caminhada do São Paulo em 2016 começou em uma noite com bons motivos para o técnico Edgardo Bauza comemorar. O estreante argentino viu o time jogar bem no segundo tempo, ganhar do Cerro Porteño por 1 a 0, nesta quarta-feira, no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, e mostrar em campo características já de acordo ao perfil do treinador recém-chegado.

O amistoso foi marcado pelas diretorias dos dois clubes como contrapartida pela rescisão contratual do zagueiro Diego Lugano. Toda a receita da partida ficou com o Cerro Porteño, clube defendido pelo uruguaio durante seis meses na temporada passada

Lugano viajou ao Paraguai à tarde, somente após ter cumprido o treino diário de reabilitação física. O uruguaio foi ao estádio, conversou com os companheiros e já tenta conhecer mais os jogadores que deve liderar em campo em breve. O capitão nesta quarta-feira foi Michel Bastos.

O São Paulo entrou em campo no 4-2-3-1 para o primeiro jogo da temporada. O goleiro Denis teve pouco trabalho, mas o setor ofensivo não brilhou. O único atacante, Alan Kardec, esteve muito marcado. Os alas Centurión e Michel Bastos apareceram pouco.

O mais positivo para Bauza foi ver que o São Paulo demonstrou no amistoso um estilo de atuar diferente. É um time paciente e não de velocidade. Os jogadores tocam a bola em passes curtos, sempre com segurança, e na dúvida não hesitam em recuar ou virar o jogo em busca de opções melhores.

A cadência se contrapõe a um estilo veloz e incisivo de atuar, características mostradas em 2015 durante o trabalho do colombiano Juan Carlos Osorio. A filosofia de Bauza é oposta, principalmente quando se trata de rodízio de titulares e improvisação de posições, ideias rejeitadas pelo argentino.

As novidades exigiram tempo para o São Paulo se encaixar. Por não dar chutões, o time penava para sair da defesa com toques curtos e passou boa parte do primeiro tempo acuado e com dificuldades de posicionamento para enfrentar a marcação adversária avançada. A compactação tão pedida pelo técnico demorou para aparecer em campo. Somente no fim do primeiro tempo, após Denis ter levado alguns sustos, as tabelas começaram a aparecer e Mena perdeu chance clara.

Logo no primeiro minuto do segundo tempo, a aproximação dos jogadores rendeu uma bela jogada e um gol. Thiago Mendes, destaque no fim do ano passado, acertou um chute rasteiro de longe no canto do goleiro. Depois disso, o São Paulo controlou a partida. A falta de ritmo das duas equipes e as substituições ilimitadas atrapalharam o andamento da partida, principalmente por comprometer o entrosamento.

Outro aspecto a ser comemorado foi a presença de Breno em campo quase o jogo inteiro. O zagueiro passou três anos preso na Alemanha e, por isso, ainda sofre com a carga de treinos. O defensor foi expulso nos minutos finais.

As opções para Bauza montar o time devem ganhar nos próximos dias a chegada do atacante argentino Calleri, ex-Boca Juniors, que está para ser anunciado como reforço por empréstimo durante seis meses. A estreia oficial do clube será contra o Red Bull Brasil, no próximo dia 31, em Campinas, pelo Campeonato Paulista