Nadal vence Goffin após erro de juiz, vai à final e mira 10º título em Monte Carlo

  • Por Estadão Conteúdo
  • 22/04/2017 14h09

Nadal enfrentará Albert Ramos Viñolas na final em Monte Carlo

Nadal enfrentará Albert Ramos Viñolas na final em Monte Carlo

O espanhol Rafael Nadal está a um passo de conquistar o seu décimo título do Masters 1000 de Monte Carlo. Neste sábado, em partida marcada por uma decisão polêmica da arbitragem, o número 7 do mundo se classificou para mais uma final do evento monegasco ao superar o belga David Goffin, o 13º colocado no ranking da ATP, por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/1, em 1 hora e 29 minutos. 

Assim, a decisão do Masters 1000 de Monte Carlo será espanhola, pois mais cedo Albert Ramos Viñolas havia despachado o francês Lucas Pouille em três sets (6/3, 5/7 e 6/1) na outra semifinal do torneio. 

A decisão deste domingo será a quarta de Nadal nesta temporada, sendo que ele perdeu todas as outras, do Aberto da Austrália, do Torneio de Acapulco e do Masters 1000 de Miami. Ele, porém, venceu os dois duelos anteriores com Ramos, sem ter perdido sequer um set. 

Após despachar o sérvio Novak Djokovic nas quartas de final, Goffin teve um início melhor na partida do que Nadal e liderava o placar por 3/2, com uma quebra de serviço à frente, obtida no terceiro game, quando uma decisão polêmica da arbitragem alterou os rumos do jogo.

 Após um golpe de Nadal, o juiz de linha marcou bola fora e Goffin também fez a mesma marcação no saibro, o que lhe deixaria em vantagem de 4/2, mas o árbitro central Cedric Mounier decidiu que ambos estavam errados, embora realmente a bola tivesse saído, determinando a repetição do ponto. O espanhol, então, venceu o game, que teve duração de mais de 15 minutos, e os três seguintes para aplicar 6/3. 

Mas se o primeiro set ficou marcado pela polêmica decisão do árbitro, a segunda parcial foi completamente dominada por Nadal. Goffin ainda venceu o primeiro game, no seu serviço, mas depois o espanhol ganhou seis seguidos, fechando o jogo em 6/1. Eliminado, o belga não cumprimentou o árbitro ao fim do jogo.