“Não há nenhum problema entre Rosberg e eu”, diz Hamilton

  • Por Agencia EFE
  • 16/04/2015 14h14
Nico Rosberg e Lewis Hamilton disputam o título mundial de pilotos em Abu Dhabi

O piloto inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, afirmou nesta quinta-feira que não há “nenhum problema” entre ele e o companheiro de equipe alemão Nico Rosberg, que criticou sua forma de pilotar na corrida anterior, na China.

“É uma coisa que falamos depois da corrida e não vejo motivos para voltar a isso. Obviamente, meus comentários após a corrida foram mal-interpretados. Já viramos a página e voltamos a nos unir como equipe para fazer um bom trabalho neste fim de semana. Não há nenhum problema entre Nico e eu, nos vimos de manhã e está tudo bem”, disse o bicampeão mundial.

Foi desse jeito que Hamilton comentou a polêmica que surgiu no domingo passado, após o Grande Prêmio da China, em Xangai, no qual Rosberg terminou a corrida criticando o britânico por ter pilotado “desnecessariamente lento”, prejudicando-o ao fazer com que Sebastian Vettel, da Ferrari, que vinha em terceiro, se aproximasse.

O atual líder do campeonato afirmou que tanto ele como o companheiro de equipe tentam conseguir “os melhores resultados para a equipe, sem importar quem for primeiro ou segundo”.

“Tentamos fazer o melhor possível no circuito. Não tenho muito interesse no que ocorre fora do carro”, acrescentou Hamilton.

Na próxima corrida, no Bahrein, os pilotos se encontrarão novamente em uma pista de alta temperatura – que cairá ao longo do anoitecer -, uma condição que os afetou na vitória de Sebastian Vettel, da Ferrari, na Malásia. Além disso, a degradação dos pneus é alta em Sakhir, o que preocupa a Mercedes.

“Em relação aos pneus, assim como na Malásia, é um circuito que limita os pneus traseiros, por isso é preciso assumir que a Ferrari será muito forte de novo. Mas acho que vamos aprender com o que ocorreu na Malásia e teremos uma maneira diferente de encarar isso. Esperamos que dê certo para combater essa fraqueza ou essa área em que devemos melhorar”, disse Hamilton.

O piloto britânico se mostrou “confiante” que essa situação que ocasionou a vitória da Ferrari na Malásia seja reparada, mas também reconheceu que será “complicado”, já que a escuderia italiana foi “muito competitiva” nas últimas corridas.

Hamilton também foi questionado sobre o incidente considerado como sexista por alguns grupos de ativistas, no qual molhou com champagne uma das modelos do pódio do Grande Prêmio da China para festejar a vitória.

“Nunca quis ser desrespeitoso ou envergonhar ninguém. Não entendo as razões pelas quais as pessoas criam esses assuntos, acho que esse é um esporte que muita gente gosta e a diversão que mostramos reflete seu tamanho. Não sei mais o que dizer sobre isso. Não me afetou e fico feliz de saber que ela não se sentiu mal. Se tivesse sido de outra maneira e ela falasse que tinha se incomodado, isso teria me preocupado”, comentou.