O outro lado: ex-SP ainda lamenta lesão que lhe custou meses mágicos do Monaco

  • Por Jovem Pan
  • 22/05/2017 18h25
Reprodução/Twitter Boschilia foi vendido ao Monaco

Jemerson, Jorge, Fabinho… O Monaco campeão francês, semifinalista da Liga dos Campeões e sensação do futebol europeu teve toques brasileiros em 2016/17. Mas não apenas destes três jogadores, que encerraram a temporada em alta na equipe monegasca. Até fevereiro, o jovem Gabriel Boschilia, 21, era um dos destaques do time francês. Uma grave lesão no joelho, no entanto, interrompeu a boa sequência do meio-campista, que só deve voltar a jogar em setembro.  

Três meses depois de sair dos gramados de maca, aos prantos e se contorcendo em dores, Boschilia ainda lamenta a contusão que lhe fez perder o fim de temporada “mágico” do Monaco. 

O jogador, que se lesionou após falta dura de Rivierez, do Metz, na 25ª rodada do Campeonato Francês, não gosta de rever o lance. Mas também não consegue esquecê-lo.

“O jogo estava 4 a 0 para o Monaco… Eu vi o replay da jogada algumas vezesapenas. Não gosto de ficar revendo. Achei desnecessária a entrada que o jogador do Metz deu“, queixou-se Boschilia, em entrevista exclusiva a Fredy Junior, para a Rádio Jovem Pan.

A falta que custou a reta final de temporada aex-são-paulino foi cometida aos 24min do segundo tempo. O Monaco vencia a partida por 4 a 0, quando Boschilia foi alvo de um duro carrinho de Rivierez (assista ao lance no vídeo acima, a partir dos 30s) 

A jogada aconteceu perto da linha lateral, o que lhe conferiu impressionante particularidade: o estridente grito de dor do meio-campista, captado sem dificuldades pelo microfone posicionado à beira do banco de reservas, pôde ser ouvido por todos os telespectadores. 

Aquela foi a reação mais natural possível para a grave contusão sofrida por Boschilia. O brasileiro lesionou o ligamento cruzado do joelho direito e perdeu os três meses finais da temporada mais incrível do Monaco na década 

Àquela altura, o ex-são-paulino era um dos reservas mais utilizados pelo técnico Leonardo Jardim. E tinha os números jogando a seu favor: em 16 jogos, havia marcado oito gols – média de 0,5 gol por partida.

Conclusão: foi muito duro digerir tudo o que aconteceu. 

A parte emocional foi complicada, porque… Pô, eu só sei jogar bola, né? Quero jogar futebol o tempo todo“, lamentou Boschilia. No primeiro mês, demorou para cair a ficha que eu ficaria seis meses fora. Achava que poderia sair da fisioterapia e já jogar. Mas três meses se passaram, e, agora, eu penso: ‘pô, faz tempo que eu não jogo, hein?‘ É bastante complicado“.

Boschillia, agora, só quer saber de se recuperar o mais rápido possível. O jogador já faz fisioterapia e, em breve, deve ser liberado para correr em campo. A tendência é que ele esteja pronto para jogar entre agosto e setembro, ou seja, no início da próxima temporada. Será a chance de voltar a atuar ao lado do prodígio Kylian Mbappé – isso, é claro, se o atacante francês de 18 anos não for vendido. 

“Ele é um grande jogador. Um garoto que surgiu muito rápido e que está aproveitando o momento. Pô… O moleque é bacana, tranquilo. E bom de bola, né?”, elogiou Boschilia. “Mas a equipe inteira está de parabéns pela temporada que fezSempre jogamos com muita confiança. O nosso time mostrou que não tem favoritismo no Campeonato Francês… O elenco é sensacional.” 

A expectativa é de que a próxima temporada seja tão boa quanto foi a última. O Monaco, ao menos de acordo com Boschilia, estará em outro patamar. “O respeito se ganha jogando, conquistando títulos, e foi o que aconteceu com a gente... Todos nos elogiaram. O Monaco já é grande, mas, a partir de agora, quando tiver um jogo nosso, mais pessoas vão procurar assistir“, finalizou, com o desejo de que, desta vez, ele pelo menos esteja em campo.