O que os clubes paulistas precisam melhorar para o 2º turno do Brasileirão?

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2015 15h59
Montagem sobre Folhapress Os grandes paulistas fazem

Ao fim do primeiro turno, algumas coisas estão bem claras no Campeonato Brasileiro, como os times que vão brigar pelo título, por Libertadores e pela permanência na Série A. Analisando individualmente, também é possível entender o que é preciso melhorar, corrigir e manter para que cada clube possa atingir seus objetivos.

Pensando nisso, o Jovem Pan Online avaliou o que os grandes de São Paulo precisam fazer para ter sucesso na segunda metade do campeonato para alcançar seus objetivos na temporada.

Santos

Melhorar a defesa: se o medo do rebaixamento já não é tão grande após a reação da equipe conquistada com Dorival Jr, a defesa santista ainda causa arrepios aos torcedores. Com Werley em má fase, este setor foi responsável por perdas de pontos, inclusive no clássico contra o Palmeiras. Com 24 gols sofridos, o Santos é o quinto time mais vazada do Campeonato Brasileiro.

Palmeiras

Aprimorar o aspecto psicológico: a contusão do volante Gabriel afetou a equipe alviverde não apenas tecnicamente, mas também psicologicamente. O jovem jogador é indiscutivelmente uma das peças mais importantes da equipe, mas sua ausência não explica a queda de rendimento vista nas derrotas para Atlético-PR, Cruzeiro e Coritiba. Com confiança, o Verdão goleia o São Paulo e vence o Corinthians; sem, chega a se complicar contra os adversários mais fracos do Brasileirão.

São Paulo

Conquistar a regularidade: não é fácil entender o que acontece com o time de Osorio. Contra o Atlético-MG, fora de casa, perde inúmeras chances antes de ser derrotado por 3 a 1. Diante do líder Corinthians, faz grande partida e só não vence por conta de erro da arbitragem. Mas na hora de pegar o Goiás, um dos últimos colocados, perde por 3 a 0 em pleno Morumbi. É preciso mais regularidade para que o Tricolor possa brigar pelas posições mais altas da tabela do Brasileirão.

Corinthians

Manter a ‘sorte de campeão’: com quatro pontos de vantagem na liderança, o Timão não parece ter muitos pontos a melhorar, especialmente depois que Luciano passou a substituir Vagner Love e resolveu o problema no ataque. O que os corintianos devem querer manter é, além da eficiência da equipe, a boa sorte e alguns “milagres”, como as atuações do goleiro Walter, contra o Atlético-MG, e Cássio, diante do Avaí. Erros de arbitragem também têm ajudado o time de Tite a se distanciar do resto dos adversários na tabela.