Oportunismo, elástico e hat-trick: Romário e a paixão por gols contra paulistas

  • Por Jovem Pan
  • 29/01/2016 08h16
Ídolo no futebol mundial e hoje senador

O típico boleiro brasileiro, malandro, habilidoso, polêmico, artilheiro e vencedor. Romário completa 50 anos nesta sexta-feira (29). Baixinho na altura, mas gigante na história do futebol brasileiro e mundial, o ex-camisa 11 cansou de fazer gols em sua carreira.

Duas vezes artilheiro da Liga dos Campeões da Europa, três vezes artilheiro do Campeonato Brasileiro, sete vezes do Campeonato Carioca, duas vezes do Campeonato Holandês, uma vez do Espanhol, autor de cinco gols da Seleção Brasileiro na Copa do Mundo de 94, o Baixinho tinha como especialidade balançar as redes.

No Brasil, Romário jogou apenas em clubes cariocas. Revelado no Vasco, clube onde passou outras três vezes, o ex-atacante defendeu ainda Flamengo e Fluminense. Defendendo os clubes de sua cidade natal, o Baixinho, claro, marcou muitos gols nos grandes clubes de São Paulo. O Palmeiras, por exemplo, está entre os dez clubes que mais sofreram gols de Romário: foram 22 no total. O Corinthians também está no Top 10 de maiores vítimas do “Peixe”: foram 19 gols diante do Timão. No aniversário de 50 anos de Romário, o Jovem Pan Online relembra gols marcantes do eterno camisa 11 diante dos rivais paulistas.

Três gols e o título da Mercosul diante do Palmeiras

Em 2000 o Vasco conquistou uma das maiores viradas de sua história e conquistou a Copa Mercosul diante do Palmeiras. Depois de sair perdendo por três a 0 no primeiro tempo, o clube carioca viu o Romário marcar três e contou ainda com um de Juninho Paulista. O ex-camisa 11 marcou o primeiro, o segundo e o quarto gol do Vasco e levantou a taça da competição continental em pleno Parque Antártica.

Drible em Bordon e pancada para cima de Rogério

No Torneio Rio-São Paulo de 1997, o Baixinho foi o artilheiro máximo da competição com 7 gols. Um deles diante do São Paulo, em plano Morumbi. Jogando pelo Flamengo, o Baixinho recebeu belo passe na área, se livrou como quis do zagueiro Bordon e soltou uma paulada no gol de Rogério.

Gol de honra para o Flu contra o Santos

O Fluminense foi derrotado pelo Santos no primeiro turno do Brasileirão 2003. Na goleada santista por 4 a 1 sobre o tricolor carioca, porém, é claro que Romário não passaria em branco. Após linda assistência que o deixou cara a cara com o goleiro Júlio Sergio, o atacante mostrou toda a intimidade que tem com a bola quando fica na cara do gol.

Elástico histórico e o golaço diante do Corinthians

Um dos gols mais marcantes de toda a carreira de Romário não pode ser descrito com muitas palavras. Um elástico histórico em cima de Amaral e a finalização com frieza, quase sem ângulo, para marcar um dos mais belos gols da história do Estádio do Pacaembu.