Organização adotará medidas perante a onda de calor no Aberto da Austrália

  • Por Agencia EFE
  • 16/01/2014 08h46

Tenistas tem sofrido com o calor durante as partidas

Tenistas tem sofrido com o calor durante as partidas

Os organizadores do Aberto da Austrália indicaram nesta quinta-feira que adotarão medidas excepcionais, como a possível suspensão de partidas, perante a onda de calor que atinge a cidade de Melbourne, onde é realizado o torneio de tênis.

O árbitro do torneio, Wyane Mckewn, invocou a política do calor extremo, que foi implementada em 1998 e que permite suspender as partidas no final de um set ou simplesmente não programar embates nas quadras externas até que as condições meteorológicas melhorem, entre outras medidas.

Em meio a temperaturas superiores aos 40 graus centígrados, a tenista Maria Sharapova disse que sentiu que estava a ponto de desmaiar durante o duelo contra a italiana Karin Knapp, informou hoje a rede australiana “ABC”.

O anúncio acalma os tenistas que se queixaram do intenso calor que atinge pelo segundo dia a cidade e que pode elevar hoje as temperaturas nessa cidade até os 55 graus.

A australiana Samantha Stousur pediu ontem que seja aplicado o “bom senso” a favor do bem-estar dos tenistas, oficiais, os gandula e o público em geral, enquanto o campeão de Wimbledon, o escocês Andy Murray, advertiu na terça-feira que alguém poderia sofrer um ataque cardíaco.