Oswaldo lamenta desfalques diante do Fla e diz ainda contar com Cícero

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2014 08h42
SÃO PAULO, SP - 25.05.2014: BRASILEIRO/SANTOS X FLAMENGO - Renato e Everton em lance - Partida entre Santos e Flamengo, válida pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol 2014, realizada no estádio do Morumbi, neste domingo. (Foto: Thiago Bernardes/Frame/Folhapress) Folhapress Santos e Flamengo empatam no Morumbi. Confira imagens

Pressão, desfalques e muitos empates. Esse é o panorama do Santos de Oswaldo de Oliveira. Depois de ficar no zero diante do Flamengo no Morumbi, o técnico justificou a má atuação pela alta quantidade de desfalques de sua equipe e disse estar tranquilo quanto ao questionamento de seu trabalho. Além disso, o treinador garantiu ainda contar com o meia Cícero, que não entrou em campo para não completar sete partidas pelo Campeonato Brasileiro e, assim, não poder atuar por outro clube no torneio.

Com muitos jogadores lesionados, o Santos entrou com uma equipe basicamente formada por jovens, que não conseguiu dominar o Flamengo na partida. “Essa é uma situação previsível. Da forma que o Campeonato Brasileiro ia ser disputado, havia essa previsão pelo acúmulo de viagens e em curto espaço de tempo. O Santos hoje tinha doze jogadores fora, não se pode ter qualidade com tanta perta e com falta de preparação”, disse.

Com apenas oito pontos em sete jogos, o Peixe ocupa a 13ª colocação. Apesar disso, Oswaldo disse não temer a pressão pela falta de vitórias. “Acho o questionamento muito relativo. Sabemos que, a medida que os jogos passam, o resultado é que sempre levado em consideração. Na esteira do resultado, as coisas se complicam mais ou menos, mas eu estou muito tranquilo em relação ao que tem sido feito e ao que nós estamos nos preparamos para fazer”, afirmou.

Antes da pausa para o Mundial, o Santos encara Bahia e Criciúma. Devido às circunstâncias, o técnico vê com bons olhos um período sem partidas para seu elenco desgastado. “O ideal é que a pausa não fosse necessária, que tivéssemos um calendário mais racional. Uma pausa entre os jogos para ter preparação. Hoje jogamos sem Rildo, Thiago Ribeiro, Leandro Damião e Gabriel, só no ataque. Fica muito difícil restabelecer isso. A pausa vai nos dar condição de recuperar essa gente, de pensar em negociar reforços e preparar para uma situação que estamos vivendo agora”, admitiu.

Sobre a situação de Cícero, que não atuou por ter seu futuro indefnido, Oswaldo não escondeu a vontade de que o meia siga na Vila Belmrio. “Eu conto com o jogador, faço questão de dizer. Não veio jogar hoje contra minha vontade, disse isso a ele. Há questões contratuais a serem resolvidas com a difereção do Santos. Eu quero que ele permaneça, mas agora é preciso esperar para tudo isso ser resolvido”, finalizou.

O Santos retorna aos gramados na quinta-feira (29) diante do Bahia, fora de casa, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.