Oswaldo vê derrota “injusta” e elogia atuação santista diante do Fluminense

  • Por Jovem Pan
  • 21/07/2014 08h01

O meia argentino Darío Conca acertou um belo chute e garantiu a vitória do Fluminense

Conca comemora gol do Fluminense sobre o Santos

Injusto. Foi assim que Oswaldo de Oliveira classificou a derrota santista por 1 a 0 para o Fluminense, fora de casa, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador santista elogiou a atuação de sua equipe, disse não ser o momento de realizar avaliação da equipe pós Copa do Mundo e se mostrou otimista quanto aos retornos de Leandro Damião e Thiago Ribeiro para o próximo comprimisso diante do Chapecoense, no próximo sábado (26). 

Ignorando o resultado, o treinador elogiou sua equipe e disse ter visto o Santos acima dos cariocas durante os 90 minutos do duelo. “O Fluminense teve uma chance real de gol, e nós criamos pelo menos duas iminentes, além de duas ou três boas jogadas que poderíamos ter concluído. O resultado foi adverso, às vezes acontece. Em outras partidas não jogamos bem e perdemos. Mas hoje o resultado foi injusto pelo que produzimos”, analisou. 

Questionado sobre a melhor da equipe depois da parada do Campeonato Brasileiro para a Copa do Mundo, Oswaldo rejeitou uma análise precoce. “A evolução que espero não posso medir em dois jogos. Foram jogos muito bons, mas temos que dar sequência. Há jogadores que vão se juntar ao grupo nesta semana, e isso vai nos fortalecer. Minha perspectiva é otimista para os futuros jogos. Ainda não é o momento de avaliação”, disse. 

O treinador projetou os retornos de Thiago Ribeiro e Leandro Damião para a próxima rodada do torneio, quando o Peixe encara a Chapecoense, em casa. “Espero contar com eles, não exatamente para começar a partida. Quarta-feira vamos fazer um jogo-treino para avaliar. Não sei se o Leandro vai disputar esse jogo-treino. O Thiago vai, com certeza. Se eles reunirem condições, pretendo coloca-los pelo menos no banco contra a Chapecoense”.

A partida diante dos catarinenses também marcará o retorno do Santos à Vila Belmiro, conforme desejo do treinador. “Foi um pedido meu. Claro, com uma avaliação de diretoria e comissão técnica. A avaliação é que o Santos precisa mandar mais jogos na Vila Belmiro. É a nossa casa, então é mais cômodo e confortável. Toda vez que puder, eu quero que o Santos jogue na Vila”, finalizou.