Ações da Nike caem por envolver jogador que protestou contra ‘injustiça racial’

  • Por EFE
  • 04/09/2018 13h17

Colin KaepernickColin Kaepernick protesta durante execução de hino

As ações da Nike em Wall Street abriram em queda nesta terça-feira (4), após lançamento de campanha publicitária que tem como protagonista o jogador de futebol americano Colin Kaepernick, primeiro a se ajoelhar durante a execução do hino dos Estados Unidos, em protesto contra a “injustiça racial” no país.

A companhia de produtos esportivos abriu cotada em baixa de 2,94% no Dow Jones, na sessão que acontece um dia depois da veiculação das primeiras imagens com o ex-quarterback do San Francisco 49ers, que está sem clube há duas temporadas. “Acredite em algo. Mesmo que isso signifique sacrificar tudo”, diz uma das peças publicitárias.

O presidente dos EUA, Donald Trump, vem lutando contra protestos como os realizados por Kaepernick, além de outras, como punhos cerrados para o alto. O chefe de governo já pediu, inclusive, a suspensão dos salários dos que se manifestarem em campo.

A queda da Nike, no entanto, também está inserida em um dia negativo em em Wall Street, que a abertura foi em baixa de 0,36%.