Anderson Silva revela ter sofrido racismo nos EUA: ‘Policiais me seguiam até minha casa’

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2020 12h33 - Atualizado em 04/06/2020 12h54
ReproduçãoAnderson Silva é um dos maiores lutadores de MMA da história

Lenda do UFC (Ultimate Fighting Championship, em inglês), Anderson Silva revelou que já sofreu racismo nos Estados Unidos. Em entrevista à “CNN”, o lutador brasileiro comentou que já foi seguido por policiais durante a construção de sua casa em Los Angeles.

“Quando eu mudei pra cá, onde a gente mora agora, quando a gente estava construindo a casa, eu tive vários problemas aqui com a polícia da área. A gente vinha visitar a obra e até depois mesmo com a casa construída, dirigindo pra cá, a polícia parava e perguntava ‘você está indo aonde, onde você mora?’. Os policiais me seguiam até a frente da minha casa para realmente saber se eu morava aqui”, contou o Spider.

“Existem os dois lados, que eles nunca me viram por aqui, outra que é a segurança do bairro, não sei, mas eu prefiro acreditar que seja por isso, pelo meu carro ser um carro que ninguém tinha visto ainda. Ainda assim, pararam meus filhos, esposa, todas as pessoas da minha casa, várias vezes”, completou Spider, que vive em solo estadunidense há dez anos.

View this post on Instagram

✊🏿❤️✊🏿✊🏿❤️✊🏿✊🏿❤️✊🏿✊🏿❤️✊🏿 Some wanted a better job, others, just a job. Some wanted a more meal; others, just a meal. Some wanted a more peaceful life, others, just to live. Some wanted more enlightened parents, others, just have parents. Some wanted to have clear eyes, others, just see. Some wanted to have a beautiful voice, others, just talk. Some wanted silence, others, just listen. Some wanted new shoes, others, just have feet. Some wanted a car, others, just walk. Some wanted superfluous, others, just what it takes Some just wanted to be treated with equality and respect, others only wish individuality hate and indifference The question that remains is because if before God we are all the same and nothing will take from this carnal world, and if we will take away wealth power and material goods… Then why so much hate for such a struggle for power, so much destruction and killing. That puzzles me, because that's a question we should ask looking in the mirror… How can so much hate hate and so much greed from a world that can't be carried away?

A post shared by Anderson "The Spider" Silva (@spiderandersonsilva) on

Anderson Silva também contou que já foi vitima de preconceito racial no Brasil, antes da fama. “Passei por situações na minha infância de racismo, trabalhando numa rede de lanchonete muito famosa. Um senhor entrou e eu estava no balcão. Ele perguntou se tinha alguém para atender. Eu falei ‘claro’. Ele disse que não queria ser atendido por um negro. Minha irmã também, na escola, quando criança, as meninas seguraram ela e pintaram ela de giz”, lamentou.

O tema ganhou mais repercussão após o assassinato de George Floyd, homem negro de 46 anos que foi morto por um policial branco, que apoiou o joelho no pescoço dele por longos minutos. Devido ao crime, milhares de pessoas saíram às ruas no Estados Unidos e em outros países para se manifestar contra o preconceito racial.

Quanto ao tema, Anderson Silva apoiou as reivindicações. “A gente espera que ocorra uma mudança, pois isso vem acontecendo há muitos anos, no Brasil também. Mas é importante que nossos governantes entendam que é o direito de sermos respeitados como negros. Isso que está faltando”, declarou o lutador.