Após receber duas punições, Hamilton fala em perseguição no GP da Rússia

Ele sofreu duas punições de cinco segundos após ter praticado duas largadas em local inapropriado

  • Por Jovem Pan
  • 27/09/2020 15h34
EFE/EPA/Bryn Lennon / PoolLewis Hamilton soma 90 vitórias na carreira, uma a menos que o recordista e heptacampeão Michael Schumacher

O britânico Lewis Hamilton não escondeu a insatisfação pelas punições sofridas no Grande Prêmio da Rússia, realizado neste domingo, 27. Visivelmente bravo, o piloto da Mercedes se pronunciou após a corrida e acusou os fiscais da prova de perseguição contra a equipe. Segundo ele, os responsáveis estariam “mudando regras”  para “atrapalhar e tornar a corrida emocionante”. Hamilton sofreu duas punições de cinco segundos após ter praticado duas largadas em local inapropriado. “Preciso voltar e ver quais são as regras, o que exatamente eu fiz de errado. Tenho quase certeza que ninguém jamais recebeu duas penalidades de cinco segundos por algo tão ridículo antes”, disparou. Hamilton afirmou ainda que as manobras não foram graves a ponto de punições e ressaltou, até mesmo, que já fez o mesmo em outras provas, sem ter sido punido. “Não coloquei ninguém em perigo, fiz isso em um milhão de corridas ao longo dos anos e nunca fui questionado sobre isso. Mas é de se esperar. Eles estão tentando me impedir”, acusou.

Além das duas punições de cinco segundos cada pelas práticas de largada em local irregular, o britânico teve, inicialmente, pena de dois pontos. No entanto, os comissários optaram por multa à Mercedes, líder do Mundial de Construtores e que só não venceu duas corridas nesta temporada. “Não acho, necessariamente, que [a perseguição] seja para mim. Sempre que uma equipe está na frente, obviamente, fazem investigações minuciosas”, disse. “Tudo o que temos no nosso carro está sendo verificado, triplamente checado. Eles estão mudando regras, como o regulamento do motor, muitas e muitas coisas para atrapalhar e tornar a corrida emocionante, presumo. Estamos lutando ladeira acima, mas está tudo bem, como se eu não tivesse enfrentado adversidades”, encerrou o líder do mundial de pilotos.

Comemoração

Ao mesmo tempo que Hamilton reclama das punições sofridas, o companheiro de equipe dele, Valtteri Bottas comemorou a vitória na corrida e aproveitou para retrucar críticos que sugerem que o piloto deveria “desistir” da Fórmula 1 após perder várias corridas para Hamilton. “Não entendo pessoas que têm a necessidade de criticar as pessoas. E tem gente me dizendo que eu não deveria incomodar, e deveria desistir, mas nunca farei isso”, disparou, irritado com o peso das cobranças. “O principal é que estou confiante em todos os fins de semana de corrida. Acredito que posso fazer isso bem e é assim que sempre serei. Você tem deter essa mentalidade. E estou feliz”, acrescentou o finlandês.

Essa foi a nona vitória de Bottas na Fórmula 1, a segunda no circuito russo, e também a segunda na temporada. Por sua vez, Lewis Hamilton soma 90 vitórias na carreira, uma a menos que o recordista e heptacampeão Michael Schumacher. “Ontem [sábado] foi difícil, porém não desisti, sabia que haveria pontos positivos e oportunidades. As coisas vieram para mim hoje [domingo]. Espero que isso incentive as pessoas a não desistir, porque essa é a maior coisa que você pode fazer na sua vida”, reforçou o piloto.

*Com Estadão Conteúdo