Bernardinho pede demissão da seleção francesa de vôlei: ‘Decisão dolorosa’

Contratado para defender o título olímpico na Paris-2024, o técnico brasileiro de 62 anos apresentou a renúncia e se ofereceu para acompanhar a sucessão

  • Por Jovem Pan
  • 22/03/2022 10h26 - Atualizado em 22/03/2022 10h29
Reprodução/Twitter/@FFvolley Bernardinho pediu demissão do cargo de treinador da seleção francesa de vôlei Bernardinho pediu demissão do cargo de treinador da seleção francesa de vôlei

A Federação Francesa de Vôlei anunciou na manhã desta terça-feira, 22, que Bernardinho pediu demissão de seu cargo de técnico da seleção nacional. Em nota divulgada nas redes sociais, o diretor técnico nacional Axelle Guiguet disse que a decisão do brasileiro tem como motivo “problemas pessoais” que não lhe permitem mais investir na seleção francesa, cujo objetivo é manter seu título olímpico em Paris-2024. Ainda de acordo com o comunicado, o técnico de 62 anos apresentou a renúncia e se ofereceu para acompanhar a sucessão.

Contratado em agosto do ano passado, Bernardinho também se pronunciou sobre a decisão. “É uma das decisões mais difíceis e dolorosas de toda a minha carreira. Estou muito triste porque amo este time francês, o grupo, os jogadores, a equipe que construímos. Sou muito grato pela confiança que a federação depositou em mim ao longo do ano. Agradeço novamente ao presidente e à DTN pelo apoio e compreensão. Recebi uma recepção incrível de todo o vôlei francês e estou muito triste e frustrado por não concluir o projeto que começamos a colocar em prática. Mas eu tenho que fazer essa escolha, não há outras escolhas possíveis para minha família, que continua sendo uma prioridade. Disse ao Presidente que estarei sempre disponível para ajudar a federação, os jogadores ou o meu sucessor. Desejo o maior sucesso a este grupo e ao vôlei francês”, declarou.

Já o presidente da Federação Francesa de Vôlei, Eric Tanguy, lamentou a saída do técnico, exaltando o experiente e vencedor profissional brasileiro. “Tínhamos o melhor treinador para cumprir os nossos objetivos até aos Jogos de Paris 2024 e só posso lamentar esta situação. Mas obviamente compreendo as razões que levaram o Bernardinho a tomar esta difícil decisão e agradeço-lhe por se ter mantido disponível para preparar o resto. Vamos sair desta provação e encontrar a melhor solução para apoiar o projeto em torno da seleção masculina francesa. Os anúncios serão feitos em alguns dias”, comentou. A decisão de Bernardinho causou alvoroço no país europeu e estampou a capa dos principais jornais do país.