Brasil é prata no 4x100m livre no Mundial de Esportes Aquáticos

  • Por Jovem Pan com EFE
  • 23/07/2017 14h15 - Atualizado em 23/07/2017 15h49
Brasileiros comemoram a medalha de prata no Mundial

O Brasil conquistou neste domingo (23) sua primeira medalha de piscina no Mundial de Esportes Aquáticos, realizado em Budapeste, na Hungria. Disputando o revezamento 4x100m livre masculino, a equipe brasileira ficou com a prata, apenas 0s28 atrás dos Estados Unidos. Os brasileiros não conquistavam uma medalha na prova desde o bronze de 1994, em Roma.

Gabriel Santos abriu o revezamento, virou em terceiro lugar e entregou em terceiro. Marcelo Chierighini foi quem “apertou o ritmo” para o Brasil, assumindo a segunda colocação, atrás apenas dos EUA, já em seus primeiros 50 metros.

César Cielo, de volta à equipe, manteve a colocação e entregou para Bruno Fratus, que virou a apenas 0s02 dos americanos. Apesar do esforço nos 50 metros finais, ele não conseguiu a ultrapassagem, mas, ao mesmo tempo, não foi ameaçado.

Os EUA levaram a melhor com o tempo de 3min10s06, com Caeleb Remel Dressel, Townley Haas, Blake Pieroni e Nathan Adrian na piscina. Os brasileiros ficaram a apenas 0s28 e bateram o recorde sul-americano, que durava quase oito anos, desde os tempos dos “supertrajes”. O terceiro lugar foi para a Hungria, que obteve sua primeira medalha no Mundial em casa, com a marca de 3min11s99.

Esta foi a quarta vez que a bandeira do Brasil foi hasteada em uma cerimônia de premiação deste Mundial. Na maratona aquática, Marcela Cunha foi tricampeã dos 25 quilômetros e ficou com o bronze nos 5 quilômetros e nos 10 quilômetros.