Entenda o que fez Hamilton ‘sofrer’ em treinos livres para GP da Inglaterra: ‘Não me senti confortável’

Hexacampeão mundial foi, respectivamente, segundo e quinto colocado nas duas primeiras atividades em Silverstone

  • Por Jovem Pan
  • 31/07/2020 15h41
Bryn Lennon/EFELewis Hamilton em ação nos dois primeiros treinos livres para o GP da Inglaterra de Fórmula 1

A temperatura elevada e os ventos fortes nesta sexta-feira, 31, parecem ter surpreendido a equipe Mercedes no primeiro dia de treinamentos livres para o GP da Inglaterra, que será disputado no próximo domingo, 02, no circuito de Silverstone. Segundo e quinto colocado nas duas primeiras sessões de treino, Lewis Hamilton não escondeu sua surpresa com o desempenho. “Dia difícil para ser honesto”, disse o líder da temporada, em busca da sétima vitória em casa. “Sempre venta muito aqui, mas hoje foi complicado porque o vento vinha de todas as direções, o que causou desequilíbrio no carro”, afirmou o hexacampeão mundial. “Então, vamos trabalhar nisso muito e tentar ver se conseguimos descobrir uma forma de melhorar. Não é um desastre, mas definitivamente foi um dia difícil de dirigir. Não me senti confortável.”

Mais uma vez, no entanto, o britânico demonstrou confiança em sua equipe para buscar os primeiros lugares sábado na formação do grid e na corrida de domingo. “Temos ótimos engenheiros. E essa é a melhor coisa dessa equipe. Continuamos a mergulhar nos detalhes e esperamos fazer algumas boas mudanças da noite para o dia. Acho que o sábado será mais legal.”

Valtteri Bottas, atrás de Hamilton cinco pontos na classificação (63 a 58), compartilhou opiniões semelhantes ao companheiro de equipe depois de ficar em sexto e em terceiro nas duas sessões, apesar de não demonstrar grande preocupação. “A primeira sessão foi um pouco mais complicada em termos de equilíbrio”, explicou o finlandês. “Obviamente ainda há trabalho a fazer, mas não fiquei com um sentimento ruim na segunda sessão As lacunas são muito pequenas e, normalmente, somos capazes de dar bons passos para a qualificação. Então, não fiquei muito preocupado, porque o sentimento geral é bastante bom.”

Perguntado se o superaquecimento dos pneus foi a razão pela qual a Mercedes ficou atrás da Racing Point e da Red Bull, Bottas disse: “certamente tivemos um superaquecimento dos pneus, mas não estou muito preocupado. Vamos focar em nossas coisas e ver se conseguimos obter mais desempenho, pois as condições serão completamente diferentes no sábado.”

*Com informações do Estadão Conteúdo