Fórmula 1: Fernando Alonso volta à competição pela Renault em 2021

Piloto de 38 anos não corre pela principal categoria do automobilismo desde 2018; ele fará dupla com Esteban Ocon

  • Por Jovem Pan
  • 08/07/2020 08h43 - Atualizado em 08/07/2020 08h50
ReproduçãoFernando Alonso terá a sua terceira passagem pela Renault

Fernando Alonso, bicampeão da Fórmula 1 (2005 e 2006), está de volta à principal competição de automobilismo do planeta. Nesta quarta-feira (8), o espanhol foi oficializado como substituto de Daniel Riccardo e parceiro de Esteban Ocon para a temporada 2021. Ele não participava da categoria desde o final de 2018, quando representava a McLaren.

Esta será a terceira passagem de Fernando Alonso pela equipe francesa. Em comunicado oficial, ele agradeceu a nova oportunidade dada pela Renault e afirmou que voltará a ser competitivo em 2021.

“A Renault é minha família, minhas melhores lembranças na Fórmula 1 com meus dois títulos mundiais, mas agora estou olhando para o futuro. É uma grande fonte de orgulho e, com uma imensa emoção, estou retornando à equipe que me deu a chance no início da minha carreira e que agora me dá a oportunidade de retornar ao mais alto nível. Tenho princípios e ambições alinhados ao projeto da equipe. Seu progresso neste inverno dá credibilidade aos objetivos da temporada de 2022 e vou compartilhar toda a minha experiência de corrida com todos, desde engenheiros até mecânicos e meus companheiros de equipe. A equipe quer e tem os meios para voltar ao pódio, assim como eu”, disse Alonso.

O espanhol de 38 anos, que estava correndo em outras categorias nos últimos anos, é um dos pilotos mais consagrados da história da Fórmula 1. Ao todo, ele 315 corridas, com 32 vitórias, 22 pole positions e 97 pódios, além, claro, dos dois títulos mundiais. Ao todo, ele integrou quatro equipes: Minardi, Renault, Ferrari e McLaren.

“A contratação de Fernando Alonso faz parte do plano do Grupo Renault de continuar seu compromisso com a F1 e retornar ao topo do grid. Sua presença em nossa equipe é um ativo formidável no nível esportivo, mas também para a marca à qual ele está muito apegado. A força do vínculo entre ele, a equipe e os fãs faz dele uma escolha natural. Além dos sucessos do passado, é uma escolha mútua ousada e um projeto para o futuro. Sua experiência e determinação nos permitirão tirar o melhor proveito um do outro para levar a equipe à excelência exigida pela moderna Fórmula 1. Ele também trará para a nossa equipe, que cresceu muito rapidamente, uma cultura de disputa e vitória para superar obstáculos juntos. Ao lado de Esteban, sua missão será ajudar a Renault a se preparar para a temporada de 2022 nas melhores condições possíveis”, declarou Cyril Abiteboul, o chefe da Renault.