Filipe Toledo confirma favoritismo, conquista bicampeonato e dá sétimo título ao Brasil no Mundial de Surfe

Brasileiro derrotou o australiano Ethan Ewing na grande decisão e ficou com o título da WSL pela segunda vez

  • Por Jovem Pan
  • 09/09/2023 20h00
Jerome Brouillet / AFP Filipe Toledo é bicampeão mundial de surfe Filipe Toledo é bicampeão mundial de surfe

Filipe Toledo confirmou o favoritismo neste sábado, 9, ao conquistar o bicampeonato na WSL (World Surf League), a Liga Mundial de Surfe. Atual campeão, o brasileiro chegou em situação confortável no Finals 2023, disputado pelos cinco melhores surfistas no ranking da temporada, em Trestles, na Califórnia. Como era o primeiro colocado, Filipinho só precisava ganhar de um adversário sobrevivente das outras etapas para ficar com o troféu. Na grande decisão, o rival foi o australiano Ethan Ewing, o principal nome de seu país na atualidade. Na primeira bateria, os finalistas encaixaram várias manobras e fizeram uma disputa em alto nível, com o paulista ganhando no detalhe, por 17,97 a 17,23. Já na segunda, o mar estava proporcionando uma quantidade menores de onda. Ainda assim, Filipe se sobressaiu e liquidou a fatura, com um placar de 14,27 a 12,37. No feminino, a estadunidense Caroline Marks foi bicampeão, despachando a pentacampeã Carissa Moore, do Havaí, na decisão.

Com o resultado, o Brasil chega ao sétimo título e aumenta o domínio no esporte. Nas últimas nove edições, apenas duas não foram vencidas por surfistas brasileiros: John John Florence, do Havaí, ganhou em 2016 e 2017. O maior campeão do país é Gabriel Medina, dono de três títulos (2014, 2018 e 2021). Filipinho, agora, tem duas (2022 e 2023). Já Adriano de Souza (2015) e Italo Ferreira (2019) ganharam uma vez cada – o último também ficou com a medalha de ouro na estreia do surfe nas Olimpíadas, em Tóquio, no ano de 2021. No retrospecto geral, A Austrália é a maior campeã, com 20 taças entre os homens e 24 com as mulheres.

 

 

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.