Haas anuncia retorno de Magnussen e frustra brasileiro Pietro Fittipaldi

Dinamarquês substituirá Nikita Mazepin, que foi demitido da Fórmula 1 após a invasão da Rússia contra a Ucrânia

  • Por Jovem Pan
  • 09/03/2022 15h35 - Atualizado em 09/03/2022 15h51
Reprodução/Haas F1 Team Magnussen será o substituto de Mazepin na Haas Magnussen será o substituto de Mazepin na Haas

O Brasil não voltará a ter um representante na principal categoria do automobilismo na temporada 2022. Depois da Haas rescindir o contrato de Nikita Mazepin em razão da guerra entre Rússia e Ucrânia, o brasileiro Pietro Fittipaldi, piloto de testes da equipe norte-americana, até chegou a ser cogitado para a vaga deixada pelo russo. No entanto, na tarde desta quarta-feira, 9, a escuderia anunciou que o dinamarquês Kevin Magnussen retornará para o time, completando o grid da Fórmula 1 de 2022 – ele formará dupla com Mick Schumacher, filho do heptacampeão mundial Michael Schumacher.

“Estou muito satisfeito por receber Kevin Magnussen de volta à Haas”, comentou Guenther Steiner, chefe da equipe na Fórmula 1. “Ao procurar um piloto que pudesse agregar valor à equipe, sem mencionar a riqueza de experiência na Fórmula 1, Kevin foi uma decisão direta para nós. A disponibilidade imediata de Kevin significa que podemos aproveitá-lo como um recurso para testes de pré-temporada ao lado de Mick Schumacher e Pietro Fittipaldi. Pietro será o primeiro nesta semana com meio dia de testes na quinta-feira – essa é uma grande oportunidade para ele, com Mick e Kevin fazendo o resto antes do GP do Bahrain”, acrescentou.

 

Magnussen foi piloto principal da Haas de 2014 a 2020, quando deu espaço na categoria para a entrada justamente de Nikita Mazepin. Seu melhor desempenho na equipe aconteceu em 2018, quando pontuou em 11 das 21 corridas e terminou na nona colocação do Mundial de Pilotos, cinco à frente de seu companheiro Roman Grosjean. Após deixar a Fórmula 1, ele passou por outros campeonatos, como a IMSA (categoria de endurance dos Estados Unidos), na qual venceu uma prova ano passado; o Mundial de Endurance (WEC); e chegou a disputar uma corrida na Fórmula Indy também em 2021, substituindo Felix Rosenqvist.

““Obviamente fiquei muito surpreso, mas igualmente muito empolgado por receber a ligação da Haas F1 Team”, afirmou Magnussen, ao site oficial da escuderia. “Eu estava olhando em uma direção diferente em relação aos meus compromissos para 2022, mas a oportunidade de voltar a competir na Fórmula 1, e com uma equipe que conheço extremamente bem, foi simplesmente muito atraente. Eu realmente tenho que agradecer tanto a Peugeot quanto a Chip Ganassi Racing por me liberarem prontamente – ambas são ótimas organizações”, complementou.