Leandrinho, da NBB, revela ter testado positivo para coronavírus em março

  • Por Jovem Pan
  • 27/04/2020 20h01 - Atualizado em 27/04/2020 20h11
Minas Tênis ClubeLeandrinho na última partida do Minas antes da paralisação, contra o Corinthians

Uma das principais estrelas da NBB, Leandrinho confirmou ao jornal norte-americano The New York Times que teve coronavírus em março. Ele revelou ter se sentido mal após um treinamento, apenas três dias após seu último jogo e antes da paralisação da liga pela covid-19. Na época, sua esposa, Talita Rocca, estava prestes a dar à luz.

Os sintomas começaram por volta do dia 17 de março. “Aquela noite foi a pior noite da minha vida”, afirmou, também relatando quais sintomas sentiu. “Senti que ia morrer. Eu estava com muita febre. Minha cabeça estava doendo demais. Meu nariz parecia estar fechado. Senti muita dor nas costas, não consegui encontrar uma posição para me deitar”, acrescentou.

O jogador conta que o mal estar era intenso e diz nunca ter sentido um incômodo tão forte. “Eu já tinha febre. Eu já tinha dores de cabeça. Senti dor em todo o corpo quando estava doente, mas nada parecido com isso. O que quer que eu sinta, eu sempre luto. Isso é apenas algo que aprendi quando cheguei à NBA. Mas naquela noite foi algo difícil de lidar. Porque era diferente”, afirmou. O diagnóstico veio dia 19.

A situação ficou mais dramática com a chegada da filha. O parto estava marcado para cinco dias após a confirmação, 26 de março. Diante disso, não era possível saber se Talita estava infectada. A solução foi realizar o parto imediatamente, no dia 22. Nas primeiras semanas, ele não pode ter contato com a criança.

“Eu não sabia o que fazer. Tudo o que fiz foi falar ao telefone: ‘Escute, você terá que fazer isso sozinho.’ Eu disse à minha esposa: ‘Pense no bebê, não em mim'”. “Estamos todos bem agora. Nós estamos saudáveis. O bebê não tinha o vírus e obrigado, Deus”, acrescentou.

O NBB foi paralisado em 15 de março. Os playoffs do campeonato podem ser disputados em um local isolado, somente com pessoas necessárias à realização das partidas. A liga avalia a possibilidade de retomar o campeonato em junho.

* Com Estadão Conteúdo