Mais “treta” à vista? Confira motivos para acompanhar o GP da Áustria

  • Por Jovem Pan
  • 07/07/2017 10h00

Hamilton e Vettel estão empatados na classificação da F1

Vettel e Hamilton se reencontrarão nas pistas após "confusão" no GP em Baku

Após a “corrida maluca” do GP do Azerbaijão, a Fórmula 1 desembarca em Spielberg, na Áustria, para o nono Grande Prêmio da temporada 2017.

Acompanhar o desenrolar da “treta” entre Lewis Hamilton e Sebastian Vettel é o principal motivo para ligar a TV às 9h (de Brasília) no próximo domingo (9) e acompanhar a corrida, mas não é o único. Confira outras boas razões para conferir o GP da Áustria.

Vettel x Hamilton – Parte 2

O grande ingrediente da última prova em Baku foi o toque proposital de Vettel em Hamilton, que quase lhe rendeu uma punição mais pesada após audiência da FIA. Os dois se reencontraram durante a coletiva de imprensa da última quinta-feira (6), com direito a pedido de desculpas do alemão, mas, na pista, a rivalidade entre os dois tem tudo para ficar acesa novamente. Vale lembrar que o alemão da Ferrari lidera o Mundial, seguido de perto por Hamilton – apenas 14 pontos de diferença.

Domínio da Mercedes ou retorno da Ferrari?

A Fórmula 1 voltou às terras austríacas somente em 2014 e, desde então, só deu Mercedes, com duas vitórias de Nico Rosberg (2014 e 2015) e uma de Hamilton (2016). O país ficou fora do calendário da F1 por 11 anos e, antes deste hiato, a Ferrari venceu as duas últimas provas: em 2002 e 2003. Será que a escuderia italiana consegue acabar com esse jejum de 14 anos sem títulos na Áustria?

Reprodução/Facebook

Red Bull vencendo “em casa”?

A nova pista de Spielberg só está no calendário da Fórmula 1 por conta do patrocínio de uma famosa marca de energéticos, que inclusive é dona dos naming rights do circuito. Mesmo assim, a RBR nunca subiu ao pódio em nenhuma das três corridas realizadas na pista. Quem tem a melhor chance na equipe de quebrar essa marca é Daniel Ricciardo, que venceu o GP em Baku e já subiu ao pódios três vezes nesta temporada.

EFE

Má sorte para o Brasil?

Felipe Massa ficou bem próximo de vencer a última corrida, não fossem os problemas no carro, que o forçaram a abandonar a prova. Se uma surpreendente vitória vier no próximo domingo, Massa quebrará um jejum de 45 anos sem uma vitória de brasileiro na Áustria. A única foi vencida por Fittipaldi em 1972.

Barrichello foi quem chegou mais perto da vitória, mas protagonizou o histórico episódio do “hoje sim, hoje não” em 2002, em que foi orientado pela Ferrari a deixar Michael Schumacher ultrapassá-lo e vencer a corrida.