Michael Phelps define pandemia como assustadora: ‘Está me deixando louco’

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2020 13h53
Reprodução/FacebookMichael Phelps é o maior medalhista olímpico

Maior medalhista olímpico da história, Michael Phelps revelou que não está lidando nada bem com a quarentena provocada pela pandemia de Covid-19. Em entrevista à “ESPN”, o ex-nadador classificou o surto do novo coronavírus como assustador.

“Querem saber a minha verdade? Como estou lidando com a quarentena e a pandemia global? Vamos colocar isto assim: ainda estou respirando. O meu humor oscila. A pandemia tem sido das coisas mais assustadoras pelas quais já passei. Fico grato por tanto eu como a minha família estarmos bem, e por não ter de me preocupar com pagar contas ou pôr comida na mesa como tanta gente. Mas ainda assim, nunca me senti tão esmagado”, confessou.

Phelps, que já precisou superar um grave quadro de depressão, disse que o fato de não poder sair de casa está lhe perturbando. “A pandemia tem sido um desafio para mim, como eu nunca esperei. Toda a incerteza. Estar fechado em casa. E as perguntas… Tantas. Quando é que isto vai acabar? Como é que vai ser a vida depois que acabar? Estou fazendo tudo para estar seguro? A minha família está em segurança? Isto está me deixando louco. Estou habituado a viajar, a competir, a encontrar pessoas. Isto é uma loucura”, continuou o estadunidense.

Por fim, Phelps contou que tenta se distrair praticando exercícios físicos, mas que nem sempre está motivado para fazê-los. “Tenho de ir ao ginásio todos os dias, pelo menos, durante 90 minutos. É a primeira coisa que faço. Acordo entre as 5515 e as 7 horas, sem alarme. E há dias em que não me apetece ir. Mas forço-me a ir. É pela minha saúde mental, tal como é pela minha saúde física. E se um dia falho, é um desastre”, comentou.