Máquinas! Mike Tyson e Holyfield têm menos de 40 anos fisiologicamente, diz especialista

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2020 10h11
Reprodução/InstagramMike Tyson e Holyfield

Os amantes do boxe estão ansiosos com a possibilidade da terceira luta entre Mike Tyson e Evander Holyfield. Os dois cinquentões publicaram vídeos nas redes sociais com treinamentos que animaram os apaixonados pelo esporte. A ideia é que os ex-campeões retornem aos ringues para fazer uma luta-exibição para caridade.

Segundo Laercio Bertanha, professor de Educação Física, Tyson, com 53 anos, e Holyfield, com 57, precisariam ter a motivação para abrirem mão de muita coisa e demonstrar grande dedicação nos treinamentos para lutar como profissionais. Da mesma forma, ambos são “pontos fora da curva”, pessoas especiais geneticamente e que possuem uma idade fisiológica menor que a idade cronológica. “Com certeza, ambos têm fisiologicamente 10, 15 anos a menos. Ele têm menos de 40 anos fisiologicamente”.

O avanço da medicina, da fisiologia, além do talento e a experiência, são fatores a favor dos dois ex-campeões mundiais dos pesos pesados. “O envelhecimento é inerente ao ser humano. Nós começamos nosso processo de envelhecimento com 28, 30 anos. Perdemos velocidade, potência e resistência, mas, ao mesmo tempo, eles possuem um histórico de vida esportiva que os ajuda. Eles possuem capacidade para lutar boxe, nasceram com essa característica, mas também têm habilidades, conquistadas em muitos anos de treino. E isso não se perde”.

O professor comparou o retorno dos dois ao de George Foreman, que em 1987, aos 38 anos, retornou aos ringues após 10 anos afastado e ganhou pela segunda vez na carreira o cinturão mundial, em 1994, aos 45 anos de idade. “O Foreman não precisou dos 100% de quando era jovem para ser campeão. Não sei se Tyson ou Holyfield precisariam de 100% do que foram para serem campeões na atualidade”.

Durante os vídeos expostos nas redes sociais, Tyson e Holyfield sempre aparecem em sequências rápidas de ataque, sem receberem golpes do adversário. A intenção é amedrontar os possíveis rivais e chamar a atenção de empresários e canais de televisão.

Vários lutadores já se colocaram à disposição das duas lendas, inclusive o brasileiro Fabio Maldonado, que luta boxe e também MMA. O sistema pay per view nos Estados Unidos revelou desejo de colocar o duelo como um produto, mas prefere que a disputa seja no boxe profissional, como ocorreu em 1996 e 1997. Nas duas oportunidades, Holyfield saiu vencedor. Na primeira por nocaute técnico no 11.º assalto e na segunda por desclassificação, após Tyson morder suas orelhas.

Vale lembrar que Tyson e Holyfield se conhecem desde 1984, quando buscavam uma vaga na equipe dos Estados Unidos para a Olimpíada de Los Angeles. The “Real Deal” foi medalha de bronze entre os meio-pesados, enquanto que o “Iron Man” perdeu na eliminatória norte-americana dos pesos pesados.

*Com Estadão Conteúdo