Partida de basquete entre Austrália e Filipinas termina em pancadaria: assista

  • Por Jovem Pan
  • 02/07/2018 14h39 - Atualizado em 02/07/2018 14h54
Reprodução Youtube

O jogo pelas eliminatórias do Mundial de Basquete da FIBA entre Austrália e Filipinas acabou da pior forma possível, em briga. A partida que ocorreu nessa segunda-feira (02), ao sul de Manila, teve socos, chutes, pontapés e, até, cadeiras arremessadas.

Ao total, nove jogadores filipinos e quatro australianos foram expulsos de quadra após o armador Chris Goulding, da Austrália, ser jogado no chão com violência faltando quatro minutos para acabar o terceiro quarto.

Depois da expulsão dos nove filipinos, sobraram apenas três atletas elegíveis para entrar em quadra. Sendo assim, Filipinas que jogava com dois jogadores a menos abusou das faltas para serem desqualificados e acabar, de vez, com a partida. Eles conseguiram isso faltando 1:57 para acabar o terceiro quarto, quando o placar estava 89 a 53 para a Austrália.

Tudo teve início quando Daniel Kickert agrediu o filipino que levou Goulding ao chão com uma cotovelada. Em retaliação, todo o banco de reservas de Filipinas invadiu a quadra e as cenas de selvageria começaram.

Os filipinos perseguiram Kickert pela quadra enquanto, socos, pontapés e cadeiras voavam no ginásio. O armador australiano Nathan Sobey ficou preso por uma cadeira e vários socos foram desferidos a ele por filipinos.

Na hora em que os árbitros perdiam o controle da situação, Goulding também foi atacado por vários atletas adversários. Thon Maker, jogador da NBA, também aparece nas cenas chutando jogadores filipinos que atacavam os australianos por trás. Enquanto isso, a briga se espalhava pela arquibancada.

O mais curioso é que, durante a revisão de alguns lances pelos árbitros, os atletas de Filipinas posavam para selfies.

O CEO da Basketball Australia, Anthony Moore, lamentou o ocorrido. “O Basketball Australia lamenta profundamente o incidente no jogo entre os boomers e as Filipinas em Manila. Estamos extremamente decepcionados com o que aconteceu e com o nosso papel nele”, disse Moore.

O CEO também cobrou as devidas penalizações. “Este não é o espírito em que o esporte deve ser jogado e certamente não é o espírito em que pretendemos jogar basquete. Pedimos desculpas aos nossos fãs e esperamos que as penalidades sejam dadas”, finalizou.

A vitória ajudou a Austrália a terminar no topo do Grupo B na primeira rodada das eliminatórias do Mundial.