Sada Cruzeiro busca o hexacampeonato: “será um jogo brigado do início ao fim”

  • Por Carlos Manoel/Jovem Pan
  • 28/04/2018 09h00 - Atualizado em 27/04/2018 21h49
UARLEN VALéRIO/O TEMPO/ESTADÃO CONTEÚDONas semifinais, Isac ajudou o Sada/Cruzeiro a passar pelo EMS Taubaté Funvic

Atual campeão do Mundial de Clubes, do Sul-Americano de Clubes, da Supercopa Brasileira, da Copa Brasil, do Campeonato Mineiro e da Superliga Masculina, o Sada Cruzeiro é o grande fenômeno do vôlei nacional. E neste sábado (28), a partir das 15 horas, o time mineiro dará início a disputa de mais uma decisão de Superliga, a oitava consecutiva, diante do Sesi-SP.

E para tentar manter a hegemonia no vôlei e na competição nacional – o Sada Cruzeiro tem cinco títulos, sendo quatro conquistados de forma consecutiva, os mineiros confiam na competitividade da equipe e na experiência de seus jogadores, como revela o central Isac Viana, de 27 anos, em entrevista à Jovem Pan.

O jogador, que participou de três dos cinco títulos da Superliga Masculina do time mineiro, conta que a virada sobre o EMS Taubaté Funvic nas semifinais, após estar perdendo por 2 a 0, ajudou a fortalecer ainda mais o grupo. Porém, ele e seus companheiros sabem que do outro lado estará uma grande equipe, composta por jogadores de destaque.

“Chegamos mais forte do que nunca a mais uma final. Viemos de cinco jogos de alto nível contra o Taubaté. Conseguimos uma virada difícil e muito importante. Mas, sabemos que do outro lado estará um time forte também, de tradição e com jogadores decisivos. Vamos ter que mostrar toda nossa competitividade nessa decisão”, conta.

Isac relembra os confrontos contra o Sesi-SP na temporada 2017/2018, como a final da Copa Brasil de Vôlei vencida pelo Sada Cruzeiro, e afirma que para bater o time paulista novamente é necessária muita concentração. O central aponta como pontos fortes do rival, o levantador William, que em 2016/2017 estava do lado mineiro, e o técnico Rubinho.

“Vai ser um jogo muito brigado, do início ao fim. Temos que começar muito bem, ligados, já que vamos atuar em uma quadra com a torcida toda para o rival. Nossa equipe é experiente e acredito que isso não vai nos afetar. Precisamos ditar o ritmo de jogo, ter paciência e estarmos concentrados para em uma situação adversa, termos resiliência e conseguirmos sair dela”.

Pela primeira vez na história da Superliga Masculina, a final será realizada em duas partidas – o grande campeão será conhecido apenas no próximo dia 6 de maio, no ginásio do Mineirinho, em Belo Horizonte. Na visão de Isac, a mudança do regulamento valorizou ainda mais a competição e as equipes.

“Agora são dois jogos onde temos que nos doar o máximo. Concentração, foco e determinação. Temos que ficar ligados a cada ponto, pois todos são importantes. Do primeiro até o golden set. Estamos conscientes das dificuldades e do que podemos fazer para brigarmos e, quem sabe, ficarmos com mais um título”, concluiu o central do Sada Cruzeiro.

De acordo com o regulamento da Superliga Masculina desta temporada, se cada jogo da final tiver um vencedor diferente, o título da competição nacional será decidido no “golden set”, que é um set normal de 25 pontos disputado ao final da segunda partida – o grande campeão será conhecido no próximo dia 6 de maio, no ginásio Mineirinho, em Belo Horizonte.