Padaratz festeja título de Mineirinho, lembra sua geração e diz: “não foi em vão”

  • Por Lucas Reis/Jovem Pan
  • 18/12/2015 10h50
Teco Padaratz foi campeão do WQS em 1992 e 1995

O Brasil está no topo do mundo do surfe e, não bastasse o título inédito de Gabriel Medina em 2014, Adriano de Souza fez história e conquistou o segundo caneco do Circuito Mundial para o país. Presente na elite do surfe há 10 temporadas, Mineirinho teve uma torcida especial em Pipeline: o ex-surfista brasileiro, Teco Padaratz.

Em conversa exclusiva com o Jovem Pan Online após o título histórico, Padaratz festejou a conquista de Adriano, agradeceu ao surfista brasileiro e lembrou o trabalho de sua geração, que levou o nome do Brasil para a elite do esporte nos anos 90, e abriu caminho para que hoje a “Brazilian Storm” brilhe em todo o planeta.

“Foi uma vitória da raça de um brasileiro que acreditou até o fim e se focou no que precisava: vencer! Estou com lágrimas de emoção!”, disse Teco.

“Eu, desde o inicio, estava torcendo pelo Mineiro. Entre todos, era quem eu torcia mais. É um grande exemplo de embaixador do surfe, é o mais velho dessa geração e acho que vai representar muito bem o Brasil como campeão do mundo, ao nível do Gabriel Medina. Se a gente observar, levamos todos os troféus de Pipeline: o campeão do mundo, campeão do Pipemasters e o campeão da Tríplice Coroa Havaiana”. Olha, vou dizer que estou muito feliz com a escolha que Deus fez. O Adriano é um cara que batalhou muito, seguiu com muita fé até a última bateria, procurou não comentar muito, não fez alarde, foi muito humilde. E foi recompensado por isso tudo, é um grande guerreiro”, comemorou eufórico o ex-surfista.

Emoção ao relembrar trabalho da geração dos anos 90

Hoje aposentado, Teco foi um dos destaques do surfe brasileiro na elite do esporte. Bicampeão do WQS (segunda divisão) e vencedor de duas etapas do WCT, o catarinense se tornou referência no país. Mais de 20 anos depois de seu primeiro título no QS, Padaratz lembra de sua geração, e vê missão cumprida após título de Mineirinho.

“Eu estou feliz da vida em ver que o trabalho da minha geração não foi em vão e serviu de alicerce para essa nova geração. E a gente pode dizer de boca cheia que não foi uma estrela solitária e sim toda uma geração brasileira que passa a dominar o circuito mundial de surfe”, comemorou.

“Não vou dizer que é um sonho realizado porque nunca consegui sonhar nesse nível, era inimaginável algo desse jeito. Mérito dessa nova geração, essa molecada que esta quebrando e mostrando que o Brasil e o surfe são coisas sérias”, completou o ex-surfista de 44 anos.

Emocionado com a conquista de Adriano, Teco revelou o que diria para o atual campeão mundial se o encontrasse pela frente.

“Se eu pudesse falar algo para o Adriano, eu o agradeceria por mostrar que nós estávamos certos lá atrás, quando começamos essa brincadeira toda, não estávamos mirando um alvo inexistente. Ele existia, e chegamos perto. Agora esta na mão de um brasileiro, está na mão do Adriano e eu o agradeceria”, disse.

Em seu Instagram, Teco não escondeu a emoção e a felicidade e parabenizou o compatriota pelo título. “O grito… o desabafo… são longos anos acreditando… e posso afirmar…acreditou!!! @adrianodesouza você é campeão do mundo…e por causa de você…ainda somos campeões do mundo!!! Valeu irmão!!!!”, escreveu.