Palmeiras faz sua parte e goleia o River, mas é eliminado por vitória do Rosario

  • Por Jovem Pan
  • 14/04/2016 23h35
Com boa participação de Allione e Egídio

A aventura do Palmeiras na Libertadores 2016 durou apenas seis jogos – e chegou ao fim na noite desta quinta-feira (14). Pelo menos, na última rodada da primeira fase, a equipe fez sua parte ao golear o River Plate do Uruguai por 4 a 0. O problema é que, no país vizinho, o Rosario Central se aproveitou da fraqueza do desfalcado Nacional para fazer 2 a 0, chegar à primeira colocação do Grupo 2 e colocar o adversário na vice-liderança – deixando, assim, o alviverde em terceiro.

O Palmeiras começou o jogo, como era de se esperar, partindo pra cima, mais na base da vontade que da técnica. Antes do primeiro minuto ser completado, Alecsandro arriscou de fora da área e Pérez defendeu. Pouco depois, Robinho também tentou, porém sem força, a finalização.

O problema é que a pressão deixava espaços na defesa, e o River Plate quase se aproveitou para abrir o placar com Rosso, que saiu na cara de Fernando Prass e mandou por cima ao tentar a cavadinha. Aos 18 minutos, entretanto, a insistência alviverde deu resultado positivo. Egídio passou para Robinho na área e o meia, mesmo caído, conseguiu fazer a devolução. Na cara do gol, Egídio ainda contou com desvio da marcação para balançar as redes.

Perdendo o jogo, o time uruguaio recuou ainda mais. Tanto que o próximo lance de perigo demorou a sair, e veio com Barrios, que bateu de esquerda dentro da área para boa defesa de Pérez. Depois, Barrios completou cruzamento rasteiro de Robinho para dentro, mas o árbitro apitou falta de Alecsandro no lance.

Pouco antes do fim do primeiro tempo, Robinho cobrou escanteio, Thiago Martins cabeceou para o chão e o goleiro espalmou por cima. Quase no mesmo momento, o Rosario Central abriu o placar contra o Nacional, também após escanteio. Ainda houve tempo de, antes do intervalo, Allione receber belo passe de Alecsandro e tocar na saída de Pérez para ampliar o marcador.

Na segunda etapa, o Palmeiras tentou manter o ritmo forte, mesmo sabendo que precisava de uma improvável virada do desfalcado Nacional no Uruguai. Aos 19 minutos, Erik perdeu grande chance ao errar finalização na área e, ao tentar de novo, parar no goleiro. Na sequência, o próprio Erik mandou para fora após cruzamento de Allione. Se o palmeirense não fez, o ex-corintiano Herrera ampliou para o Rosario e praticamente acabou com as chances do alviverde.

Ao menos o Palmeiras pode dizer que fez sua parte. Aos 27 minutos, Cleiton Xavier, que voltou a jogar após mais de 200 dias afastado por lesão, cruzou na área, onde Alecsandro finalizou para defesa de Pérez. No rebote, Allione apareceu para completar pra dentro. Depois, Alecsandro foi empurrado na área quando tentava cabecear e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, o atacante bateu forte no canto esquerdo para fazer 4 a 0. Ao fim, restou apenas esperar o apito final e receber, ao fim, o aplauso do Allianz Parque lotado como consolo.

Com os resultados, o Rosario terminou a primeira fase como líder do Grupo 2, com onze pontos, e o Nacional em segundo, com nove. O Palmeiras chegou a oito e deixou o River Plate do Uruguai na lanterna com apenas quatro.