Palmeiras toma susto, mas goleia Sampaio Corrêa por 5 a 1 e se classifica

  • Por Jovem Pan
  • 12/05/2015 23h48

Zé Roberto marcou dois golsZé Roberto comemora gol do Palmeiras contra o Sampaio Corrêa

Depois de um empate por 1 a 1 no jogo de ida, quando entrou com time reserva em campo para poupar os titulares para a final do Campeonato Paulista, o Palmeiras foi a campo no Allianz Parque, na noite desta terça-feira (12), precisando apenas de um empate sem gols ou de qualquer vitória para avançar na Copa do Brasil. O Verdão começou dominando no primeiro tempo, mas tomou o gol e, nervoso, foi para os vestiários perdendo. O descanso, contudo, serviu para acalmar os ânimos e, com a cabeça no lugar, o Palmeiras cresceu muito na etapa final, virou o jogo e, com a vitória por 5 a 1, avançou para a terceira fase da competição.

No primeiro tempo, Diones fez gol de cabeça e abriu o placar para o Sampaio Corrêa. Na etapa complementar, Vitor Hugo, Cristaldo, Zé Roberto, duas vezes, e Kelvin marcaram os gols da virada e da classificação alviverde.

Na terceira fase, o Palmeiras vai medir forças com o vencedor do confronto entre ASA-AL e Vitória, que começa a ser decidido nesta quarta-feira (13), com o duelo de ida, que será disputado às 19h30 (de Brasília), no Estádio Municipal de Arapiraca. Em caso de triunfo por dois ou mais gols de diferença do time baiano, o Vitória avança diretamente para a terceira fase da Copa do Brasil. Se necessário, o jogo de volta será no dia 19, também às 19h30, no Barradão, em Salvador (BA).

O jogo – A partida começou movimentada no Allianz Parque e a primeira grande chance de gol foi criada aos oito minutos, quando Egídio cruzou da esquerda e Lucas cabeceou, mandando perto do gol do Sampaio Corrêa. O Verdão voltou a chegar bem aos 13, quando Dudu deu passe preciso para Zé Roberto, que invadiu a área sozinho, mas o goleiro Ruan, atento, saiu nos pés do camisa 11 palmeirense e ficou só com a bola.

O Palmeiras quase abriu o placar aos 16, quando Zé Roberto foi acionado na esquerda e tocou de cobertura na saída do arqueiro do Sampaio Corrêa, mas o gol foi anulado por impedimento.

Apesar do domínio inicial do Palmeiras, o Sampaio Corrêa conseguiu complicar a vida do adversário aos 23 minutos, quando Pimentinha passou por Vitor Hugo, cruzou na medida para Diones e o camisa 8 do Sampaio Corrêa cabeceou firme, sem chances de defesa para Fernando Prass.

Após tomar o gol, o Palmeiras caiu muito de produção e, mostrando instabilidade emocional, passou a reclamar muito da arbitragem. O grande nome do primeiro tempo foi Pimentinha, do Sampaio Corrêa, que complicou muito a vida de Egídio e Vitor Hugo, do lado esquerdo da defesa do Palmeiras.

Logo no começo da etapa complementar, o Palmeiras deu um pouco de tranquilidade ao seu torcedor, já que, aos quatro minutos, Vitor Hugo aproveitou sobra após cobrança de escanteio, dominou a bola e mandou um bom chute de esquerda para empatar tudo na casa palmeirense.

Mais calmo, o Verdão voltou a dominar a partida e, logo aos dez, Lucas cruzou com precisão para Cristaldo e o argentino, no primeiro pau, desviou de cabeça e colocou a bola no fundo do gol de Ruan para fazer 2 a 1.

O Palmeiras selou a classificação aos 21 minutos, quando a defesa do Sampaio Corrêa errou passe no campo de defesa, Dudu partiu em velocidade, ficou sozinho dentro da área com o goleiro Ruan e, sem se precipitar, esperou Zé Roberto chegar de trás. O camisa 7 rolou e o camisa 11 só teve o trabalho de empurrar para o gol vazio: 3 a 1.

Após fazer 3 a 1, o Verdão quase tomou o segundo gol, quando Luiz Otávio cabeceou forte após escanteio, mas o goleiro Fernando Prass fez linda defesa e evitou o pior. O Sampaio Corrêa voltou a surpreender aos 30 minutos, quando Robert, ex-Palmeiras, finalizou, mas mandou o arremate no travessão. O time maranhense teve novamente a chance de fazer o segundo, aos 31, mas o chute de longe de Gil Mineiro também parou na trave, mas desta vez foi no poste esquerdo do gol de Prass.

Com 33, Dudu sofreu pênalti cometido por Gil Mineiro e o árbitro marcou. Na cobrança, Zé Roberto bateu e Ruan defendeu, mas, no rebote, Kelvin apareceu para fazer 4 a 1 e ‘matar’ o jogo.

Nos minutos finais, o Palmeiras administrou bem a vantagem, ainda conseguiu marcar o quinto, de cabeça, novamente com Zé Roberto, e saiu de campo com uma classificação que exigiu muito esforço.