Palmeiras vence Figueirense e amplia vantagem na liderança do Brasileirão

  • Por Estadão Conteúdo
  • 16/10/2016 19h23
SC - BRASILEIRÃO/FIGUEIRENSE X PALMEIRAS - ESPORTES - Comemoração do gol de Jean, do Palmeiras, marcado diante do Figueirense, durante partida válida pela 31ª Rodada do Campeonato Brasileiro, realizada no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC), neste domingo. 16/10/2016 - Foto: CRISTIANO ANDUJAR/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDOJean comemora o seu primeiro gol marcado na partida entre Figueirense e Palmeiras

O Palmeiras deu mais um importante passo rumo a mais um título do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o time alviverde venceu o Figueirense por 2 a 1, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, pela 31ª rodada, e ainda foi beneficiado pelas derrotas dos principais rivais na disputa. O Flamengo caiu diante do Internacional por 2 a 1, em Porto Alegre, enquanto o Atlético-MG perdeu do Botafogo por 3 a 2, no Rio de Janeiro.

Com esses resultados, faltando sete rodadas para o fim da competição, o Palmeiras chega a 64 pontos, quatro a mais que o Flamengo e oito acima do Atlético-MG, que praticamente deu adeus ao sonho de título.

O primeiro tempo foi marcado por pouco futebol e muitas faltas. O Palmeiras não conseguiu sair da forte marcação do Figueirense e praticamente não teve criação de jogadas. O time catarinense, correndo sério risco de rebaixamento – tem 32 pontos, na 18ª colocação, esperava apenas espaço para contra-atacar. Como o Palmeiras não dava esse espaço, o Figueirense não assustava.

A única chegada dos donos da casa aconteceu através da bola parada. Ayrton cobrou falta pela meia esquerda, a bola no zagueiro colombiano Mina e quase enganou Jailson, que conseguiu voltar e espalmar para evitar o gol.

Já o Palmeiras, também teve uma chance, após cruzamento da direita em que Gabriel Jesus, livre diante do gol, pegou mal na bola e permitiu que Ayrton afastasse. Além disso, o Palmeiras reclamou de um pênalti, aos 19 minutos, em uma disputa de bola entre Jackson Caucaia e Dudu.

Na segunda etapa, Cuca pediu mais movimentação dos jogadores e foi atendido. Em seis minutos, o Palmeiras criou três boas chances de gol, uma delas em um belo toque de letra de Moisés, em que ele tirou a bola de Gatito Fernández, mas errou por pouco o gol.

Sete minutos depois, ocorreu o lance polêmico que deu origem ao primeiro gol do Palmeiras. Em uma disputa de bola entre Bruno Alves e Gabriel Jesus na área, o braço do zagueiro, na movimentação, tocou no rosto do palmeirense, que caiu. O árbitro Igor Junio Benevenuto marcou pênalti. Foram cinco minutos de reclamações, discussões, catimba. Aos 12, Jean cobrou no meio do gol e fez 1 a 0.

A partida ficou tensa, com jogadas ríspidas. Aos 25 minutos, o árbitro paralisou o jogo, alegando falta de luz natural, e pediu que os refletores fossem acesos. A paralisação não esfriou os ânimos. Até porque, pouco depois do reinício, Egídio derrubou Rafael Silva na área e o juiz não deu o pênalti.

Nervoso, o Figueirense tentava pressionar, mas não conseguia chegar ao gol de Jailson e, claro, dava espaços para o contra-ataque palmeirense. Em um deles, Gabriel Jesus fez ótima jogada na tentativa de penetração. Bruno Santos ainda cortou, mas a bola sobrou para Jean emendar: 2 a 0, aos 32 minutos.

Parecia que a vitória do Palmeiras estava garantida, mas ainda viria um susto: dois minutos depois, em uma cobrança de escanteio, Jailson falhou ao não alcançar a bola e Rafael Silva diminuiu. Mas o Figueirense não encontrou mais forças para reagir e parou por aí.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o time alviverde recebe o Sport, no Allianz Parque. Já o Figueirense visita o Atlético-MG, em Belo Horizonte. Ambos os jogos serão disputados no domingo.