Para Gabriel Dias, jogo contra Atlético-PR na última rodada foi “especial”

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2014 15h48

O jovem Gabriel Dias se destacou em jogo que livrou o Palmeiras do rebaixamento

Gabriel Dias

O Palmeiras livrou-se do rebaixamento com muito custo. Na rodada final do Campeonato Brasileiro, o time só empatou com o Atlético-PR por 1 a 1, mas contou com a vitória do Santos sobre o Vitória para permanecer na elite sem maiores sustos. No jogo decisivo para o Verdão, Gabriel Dias se destacou.

O jovem zagueiro, que também atua como volante, chegou a evitar um gol do time paranaense em cima da linha, quando o embate ainda estava sem gols, e participou do lance que originou o pênalti em cima de Henrique, quando o único gol alviverde no confronto saiu.

“O jogo contra o Atlético-PR foi especial. Eu não vinha jogando, e o professor acabou me dando oportunidades contra Inter, na qual eu consegui ir bem apesar do resultado negativo, e Atlético-PR. Foi muito gratificante para mim ter chutado a bola que gerou o pênalti que o Henrique marcou e, antes até do gol, ter tirado uma bola em cima da linha. Foi uma alegria imensa ter ajudado o time a permanecer na Série A”, disse. “Me emocionei bastante. Nós, da base, entendemos melhor o clube e sentimos mais a emoção. Chorei no vestiário porque vi nos olhos de cada um a felicidade e o dever cumprido. Lutamos bastante para sairmos daquela situação e, ao longo do ano, viramos um grupo de amigos”, prosseguiu.

Gabriel Dias aproveitou o final do ano para fazer uma análise de sua primeira temporada como profissional e disse ter orgulho de fazer parte de um elenco que contou com tantos atletas revelados na base do clube.

“É uma felicidade enorme começar o ano disputando a Copa São Paulo e encerrar como titular no profissional. Só eu e minha família sabemos o que passamos, foram muitas dificuldades para chegar onde estou hoje. Nesta temporada na equipe de cima, acredito que evolui mentalmente e na questão da personalidade. Foi muito produtivo estar e ouvir pessoas mais experientes. A gente vai trabalhando e procurando tirar as coisas boas de cada uma”, observou. “Nos anos anteriores o Palmeiras revelou pouco, e agora, no centenário, fazer parte de uma equipe com vários atletas da base me deixa muito feliz. Subimos em um momento difícil e demos conta do recado. Foi muito importante para nós termos vivenciado no dia-a-dia com jogadores como Prass, Lúcio, Valdivia”, destacou o jogador de 20 anos de idade.

Para o defensor, o Verdão terá um ano completamente diferente em 2015. “Tenho certeza de que a diretoria vai trabalhar bastante para fazer o melhor para o clube no ano que vem. Além disso, quem vier chegará disposto para ajudar e fortalecer ainda mais o nosso elenco. Faremos de tudo para o torcedor palmeirense comemorar muito”, finalizou.