Parma aceita voltar a jogar no Italiano após empréstimo aprovado por clubes

  • Por Agência EFE
  • 06/03/2015 19h30
Reprodução/Instagram Após duas partidas adiadas

Depois de duas partidas adiadas por causa da grave crise econômica, o Parma aceitou voltar aos campos do Campeonato Italiano após os demais times terem aceitado financiar o clube até o fim da temporada nesta sexta-feira, garantindo assim a continuidade do torneio.

Segundo a imprensa local, o Parma já enfrentará a Atalanta neste domingo, em jogo válido pela 26ª rodada da competição e marcado para o estádio Enio Tardini.

A decisão sobre o retorno ocorreu na noite de hoje, após uma reunião de dirigentes do clube com o presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC, na sigla em italiano), Carlo Tavecchio, que explicou os planos do socorro financeiro.

Mais cedo, 16 dos 20 clubes da primeira divisão aprovaram uma ajuda de no máximo 5 milhões de euros (R$ 17 milhões) para o Parma terminar a temporada. Três clubes preferiram se abster da votação – Roma, Napoli e Sassuolo. Apenas o Cesena foi contrário à medida proposta por Tavecchio.

Cerca de 2 milhões de euros, (R$ 6,8 milhões) sairão de um fundo usado para guardar o dinheiro pago pelos clubes quando sofrem punições econômicas da federação.

O presidente da Associação Italiana de Jogadores, Damiano Tomassi, garantiu que a partida entre Parma e Atalanta será realizada. No entanto, não revelou se todos os jogadores do clube aceitaram a decisão. Alguns deles não recebem salários desde a metade do ano passado.

“Os jogadores tiveram um gesto de responsabilidade e respeito em relação as demais equipes e os torcedores para a continuidade do campeonato”, afirmou o ex-atleta à imprensa local.

Por outro lado, o zagueiro Alessandro Lucarelli, de 37 anos, um dos mais experientes do elenco, afirmou que os jogadores avaliarão rodada a rodada se entrarão em campo.

“Decidimos jogar, mas não estamos satisfeitos com o que o Tavecchio nos explicou, mesmo garantindo que nos ajudará (…). Queremos garantias totais para os trabalhadores (do clube) e que mudem também as regras que nos fizeram a chegar nesse ponto”, explicou o atleta.

O empréstimo acertado deve ser liberado a partir do próximo dia 19 de março, quando a Justiça estudará a situação das finanças do clube e poderá decretar a falência.

O caos financeiro e os problemas internos afetaram os resultados da equipe dentro das quatro linhas. O Parma ocupa a última posição do Campeonato Italiano, vencendo apenas três das 24 partidas disputadas até o momento.

A imprensa italiana afirma que o Parma não está em condições de pagar agentes para garantir a segurança no interior do estádio Enio Tardini. Corre também o risco de ter o fornecimento de energia elétrico interrompido a qualquer momento devido ao atraso das contas.

A situação não é nova. Em maio do ano passado, a Alta Corte de Justiça Esportiva da Itália negou a participação do Parma na Liga Europa por causa dos problemas financeiros. Em dezembro, a equipe perdeu um ponto na primeira divisão por não pagar o imposto devido em algumas contratações.