Pato e Luis Fabiano brilham, São Paulo derrota CSA por 3 a 0 e se classifica

  • Por Jovem Pan
  • 09/04/2014 23h55

Alexandre Pato abriu a vitória no Morumbi e marcou seu primeiro gol pelo São Paulo

Alexandre Pato comemora gol contra o CSA

Depois de ter obtido apenas uma vitória magra no primeiro jogo, o São Paulo voltou a entrar em campo nesta quarta-feira (9), no Morumbi, com o peso de ter que buscar a classificação diante de sua torcida. E, apesar de não ter mostrado seu melhor futebol, o Tricolor contou com Alexandre Pato, que marcou seu primeiro gol com a camisa tricolor, e Luis Fabiano, que marcou dois gols, e derrotou o CSA-AL pelo placar de 3 a 0, confirmando o avanço para a segunda fase da Copa do Brasil.

O São Paulo abriu o marcador aos 20 minutos do primeiro tempo, com Alexandre Pato. No segundo tempo, Luis Fabiano deixou suas marcas, aos 32 e 37 minutos, e selou a classificação do clube do Morumbi.

Na segunda fase da Copa do Brasil, o São Paulo terá outra equipe alagoana pela frente e enfrenta o CRB, que eliminou o Rondonópolis. Na primeira partida, as duas equipes empataram por 2 a 2, mas nesta quarta-feira, atuando em casa, no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL), o CRB não deu chances para o rival mato-grossense e triunfou por 2 a 0.

O jogo – O São Paulo foi dono do jogo desde o começo do primeiro tempo. Apesar disso, o clube do Morumbi tocava muito a bola, mas pecava um pouco na objetividade. A primeira boa jogada de ataque foi aos seis minutos, quando Ganso recebeu passe, mas teve visão de jogo, deixou a bola passar para Douglas, que chegou pela direita, cruzou, mas viu a zaga do CSA afastar o perigo da área.

Depois do primeiro lance mais incisivo, o São Paulo continuou no ataque e não demorou a abrir o placar. Aos 20, Maicon fez tabela com Luis Fabiano, deu belo passe para Alexandre Pato e o atacante não desperdiçou, tocando na saída do goleiro Pantera. Primeiro gol de Pato com a camisa do clube: 1 a 0.

O CSA só criou sua primeira chance efetiva de gol aos 32 minutos, quando Pedro fez boa jogada individual pela direita, passou pelos defensores e cruzou para Diego Clementino, que caiu no meio da área e viu a bola sobrar para Jean, que finalizou, mas foi travado por Souza.

Aos 35 minutos, a torcida do São Paulo tomou mais um susto, quando o CSA chegou ao ataque com Daniel Costa, que bateu forte de fora da área e obrigou Rogério Ceni a realizar grande intervenção.

Mais tarde, aos 44, Diego Clementino recebeu belo passe, invadiu a área e caiu após contato com Alvaro Pereira, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Atacante da equipe alagoana reclamou muito com o árbitro e acabou tomando o cartão amarelo.

No restante do primeiro tempo, o São Paulo diminuiu bastante o ritmo e foi para os vestiários contente com a vantagem mínima.

Na volta dos vestiários, a partida começou truncada nos primeiros minutos, mas depois o panorama da etapa inicial voltou a dar as caras e o São Paulo seguia mais com a bola no ataque.

Aos quatro minutos, o Tricolor tocou bem a bola, ela chegou a Luis Fabiano, que bateu no cantinho, mas Pantera se esticou e fez boa defesa. Cinco minutos mais tarde, Ganso recebeu passe dentro da área, girou sobre o marcador e fez o arremate, mas a bola explodiu no zagueiro do CSA.

Alexandre Pato quase marcou o seu segundo no jogo aos 12 minutos, quando Osvaldo cruzou rasteiro e o camisa 11 finalizou, mas mandou por cima do gol de Pantera.

Aos 22, Alvaro Pereira teve uma grande oportunidade de fazer um verdadeiro golaço. Depois que a zaga do CSA falhou, Alvaro Pereira deu um chapéu no zagueiro, girando, e finalizou, mas Pantera saiu na hora certa e fez a defesa, evitando o 2 a 0.

Depois de muito insistir, o São Paulo chegou ao segundo gol aos 32 quando, em cobrança de falta, Alexandre Pato cruzou na área, Luis Fabiano cabeceou e viu a bola desviar na zaga do CSA, matando o goleiro Pantera: 2 a 0.

O São Paulo queria mais e foi novamente Luis Fabiano que apareceu bem, aos 37. Após cruzamento de Alvaro Pereira, o camisa 9 cabeceou forte, contou com falha de Pantera e fez o terceiro gol do time da casa.

O mesmo Luis Fabiano ainda cabeceou uma bola na trave, aos 43, e quase fez o quarto. No final, muita festa da torcida no Morumbi. Classificação sem maiores problemas.