Paulo Nobre exalta apoio da torcida para tirar Palmeiras do Z-4

  • Por Fredy Junior/Jovem Pan
  • 26/08/2014 13h13

Presidente do Verdão disse que o Palmeiras é uma "religião"

Paulo Nobre exalta apoio da torcida para tirar Palmeiras do Z-4

Paulo Nobre assumiu o Palmeiras em 2013 e sabia da responsabilidade que teria para colocar o clube novamente na divisão de elite do futebol nacional e principalmente com o centenário deste ano. Com a má campanha no Campeonato Brasileiro, onde o time briga na parte de baixo da tabela, Nobre exaltou em entrevista à rádio Jovem Pan o apoio da torcida alviverde para empurrar o elenco para longe da zona de rebaixamento.

“A torcida do Palmeiras está de parabéns. Muitos antes de aparecer a promoção, eles estavam comparecendo e apoiando a equipe do primeiro minuto até o último do jogo. Esse elenco tem totais condições de tirar o Palmeiras desta situação. Com o apoio frenético desta torcida fanática, o grupo cresce muito. Com o apoio da torcida eu tenho certeza que vamos superará mais um momento difícil de nossa história centenária”, falou.

Confiante na reação do plantel do Verdão, o presidente do Verdão acredita que a comissão de Ricardo Gareca agora irá embalar e subir na tabela.

“Qualquer três pontos são importantes em torneios de pontos corridos. Na situação que o Palmeiras se encontrava, os três pontos dão até mais tranquilidade para o elenco como um todo trabalhar. Foi o primeiro de muitos passos e se Deus quiser de muitas vitórias para a comissão técnica que hoje comanda o time”, afirmou.

Sobre o centenário comemorado nesta terça-feira, 26 de agosto, Nobre exalta as raízes italianas do clube para a consolidação da cidade de São Paulo e classifica o sentimento de ser palmeirense como uma “religião”.

“Um dos maiores clubes do mundo, um clube que se confunde com a história da cidade de são Paulo e de raízes italianas. A cidade de São Paulo deve muito a colônia italiana, falo isso com propriedade, pois nem italiano sou. Estar presidindo esta instituição centenária, tão importante como clube, time de futebol. Sempre digo que o Palmeiras é muito maior que um clube de futebol, é um estilo de vida, praticamente uma religião. É o maior orgulho e responsabilidade que tive na vida, ainda mais no centenário. Ser o presidente já é uma responsabilidade em qualquer época, no centenário, com todos os holofotes apontados, você tem que estar muito mais atento até por conta da exposição que o Palmeiras tem”, completou.