Pênalti por ofensa, falta fora de campo… Novas “regras” do Brasileiro vão te chocar

  • Por Jovem Pan
  • 13/05/2016 18h08

Arbitragem do Campeonato Brasileiro seguirá novas (e polêmicas) recomendações da Fifa

Arbitragem do Campeonato Brasileiro seguirá novas (e polêmicas) recomendações da Fifa

Todo ano, a comissão de arbitragem da Fifa se reúne na sede da entidade, na Suíça, para definir novas recomendações aos juízes de futebol. Geralmente, as novidades só são implementadas em 1º de julho, quando a temporada europeia está em “recesso”. Em 2016, por causa da Eurocopa, porém, as novas “regras” começarão a valer a partir de 1º de junho, sendo que, no Brasil, já vão ser colocadas em prática a partir do próximo final de semana, quando se inicia o Campeonato Brasileiro. 

Normalmente, as tais novas recomendações são bastante sutis, abrangendo apenas pequenos detalhes que podem acontecer durante uma partida. Em 2016, contudo, a Fifa ousou. Em entrevista exclusiva a Marcio Spimpolo, para o Plantão de Domingo, da Rádio Jovem Pan, o ex-árbitro e atual consultor de arbitragem Rafael Porcari revelou quais serão as novas determinações aos juízes de todo o planeta.  

Algumas vão provocar pouca repercussão, como, por exemplo, a permissão para que, agora, os árbitros indiquem “vantagem” com um braço só, em vez de obrigatoriamente sinalizarem tal favorecimento com os dois membros. Outras, porém, prometem te surpreender e, por que não, revolucionar a maneira como os atletas se comportam dentro de campo.  

O Jovem Pan Online separou quatro destas novas recomendações da Fifa que vão começar a valer a partir deste final de semana, no Campeonato Brasileiro, e que podem te chocar. 

“Paradinha” pode fazer time perder direito de cobrar pênalti 

Já faz algum tempo que as famosas “paradinhas” em cobranças de pênalti são proibidas. Uma vez que colocam o pé de apoio no chão, os jogadores são obrigados a chutar de primeira, sem enganar o goleiro. Agora, se elas ocorrerem, o jogador será impedido de executar a cobrança, que se transformará em tiro livre indireto para a equipe adversária.

Um jogador corre, reduz um pouco a velocidade e volta a correr para chutar. Isso pode e vai continuar podendoPorém, se atleta der aquela paradona brusca em frente à bolana hora do chute, como o André fez na Libertadores, o lance vai ser invalidado e transformado em tiro livre indireto para o adversário. O time perderá o direito de bater o pênalti“, explicou Porcari.

 

Evitar um gol com pênalti pode não expulsar mais 

Sabe aquela falta que um jogador faz dentro da área para, claramente, evitar o gol adversário? Aquela falta que um atleta comete sendo o último homem e que, quase sempre, frustra uma clara e manifesta situação de gol? Então… Se, antes, ela provocava a expulsão direta do infrator, agora, provavelmente não vai mais tirá-lo de campo. 

Rafael Porcari contou que, a partir do fim de semana, a Fifa passará a determinar que os árbitros exibam apenas o cartão amarelo aos jogadores que fizerem faltas “de jogo” para impedir gols rivais. Mas atenção: essa recomendação só servirá para lances dentro da área. Em faltas fora da área, a regra seguirá como antes: se um atleta evitar um lance claro e manifesto de gol, será expulso.

“A Fifa entende que expulsão e pênalti é uma punição muito severa. Os árbitros só vão poder expulsar um jogador que evitar um gol dentro da área se ele abdicar de disputar a bola e usar as mãos para segurar, empurrar, puxar ou agredir um outro rival, explicou.

Pode ter falta (e até pênalti!) fora de campo 

Está aí uma das mudanças mais drásticas definidas pela Fifa. Antes, se a bola estivesse em jogo e um atleta cometesse uma infração fora de campo, o árbitro só poderia agir de duas formas: advertência com cartão ou determinação de bola ao chão 

A partir do fim de semana, a falta poderá ser marcada. Ela será cobrada em cima da linha mais próxima ao ponto da infração, o que quer dizer que, se um atleta empurrar o outro fora de campo, mas em um espaço que seria ocupado pela grande área caso não houvesse linha de fundo, o árbitro poderá apitar o pênalti.

Ofensas à arbitragem podem resultar em pênaltis 

A antiga recomendação da Fifa dizia que, se um jogador ofendesse o árbitro com a bola rolando, ele só poderia ser punido com cartão ou tiro livre indireto para o adversário. Agora, contudo, o juiz terá a liberdade de marcar o tiro livre direto, o que quer dizer que, se a ofensa acontecer dentro da grande área, e com a bola em jogo, o pênalti poderá ser apitado. Só imagina…