Pistorius acusa polícia de alterar cena do crime durante julgamento

  • Por Agência EFE
  • 10/04/2014 14h44

O sul-africano Oscar Pistorius acusou a polícia de alterar a cena do crime

EFE Oscar Pistorius em julgamento

O velocista paralímpico sul-africano Oscar Pistorius assegurou nesta quinta-feira, em mais uma audiência do julgamento pelo assassinato de sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, que a polícia mudou os objetos de seu dormitório de lugar antes de fazer as imagens utilizadas como prova e que contradizem a sua versão.

Pistorius voltou a testemunhar hoje perante o Superior Tribunal de Pretória, onde o procurador Gerrie Nel o acusou de mentir sobre o assassinato de sua namorada, que foi baleada pelo velocista em sua própria casa na noite de 14 de fevereiro de 2013. Segundo o atleta paralímpico, ele teria confundido Reeva com um intruso.

Pistorius assegurou que a polícia mudou a posição de um ventilador para colocá-lo em frente à porta da varanda do dormitório, em vez de no interior do mesmo – onde o velocista diz que estava -, quando os peritos levantavam as provas depois do crime.

Segundo o acusado, ele tinha se levantado para buscar o ventilador, que colocou junto à varanda, quando escutou ruídos no banheiro da suíte da casa. Para Pistorius, tratava-se de um possível intruso, mas, na realidade, era sua namorada.

Alarmado pelos sons, após fechar as cortinas, ele voltou para pegar uma arma que tinha junto à cama, sem perceber se Reeva estava ou não no quarto, já que, segundo ele, o quarto estava escuro.

Mais tarde, quando viu o corpo de sua namorada baleado através da porta do banheiro, voltou à varanda para pedir ajuda, de acordo com sua versão.

A posição em que o ventilador foi fotografado pela polícia, segundo Pistorius, teria impedido o acusado de sair a varanda para pedir ajuda, o que evidenciaria uma considerável contradição com seu relato.

O promotor Gerrie Nel declarou que, “precisamente por isso”, mantinha que a versão do acusado era “uma mentira”, convencido de que a polícia não teria mudado o ventilador de lugar.

No entanto, durante o interrogatório do advogado da defesa, Barry Roux, peritos policiais confirmaram a mudança de posicionamento de alguns objetos.

“O senhor está adaptando sua versão. Sua versão é uma mentira. O senhor nunca fechou as cortinas”, declarou o procurador a Pistorius.

Nel argumentou que a namorada de Pistorius saiu correndo para se refugiar no banheiro após uma discussão com o atleta, já que várias testemunhas de acusação escutaram uma forte discussão entre o casal.

O julgamento de Pistorius começou no último dia 3 de março na Suprema Corte de Pretória, onde o interrogatório do promotor será retomado amanhã. Nel acusa o atleta de “assassinato premeditado”, uma acusação que pode desencadear em prisão perpétua.

Pistorius se transformou no primeiro atleta com as duas pernas amputadas a disputar uma edição dos Jogos Olímpicos na última Olimpíada, disputa em Londres.