Pistorius vende casa onde matou namorada para financiar defesa

  • Por Agencia EFE
  • 20/03/2014 13h03
Julgamento de Pistorius já dura mais de 10 dias

O atleta sul-africano Oscar Pistorius, que está sendo julgado em Pretória pelo assassinato de sua namorada, Reeva Steenkamp, vendeu a casa onde aconteceu o crime para poder custear sua defesa no julgamento, assegurou nesta quinta-feira seu letrado Brian Webber.

“Isto se deve ao prolongamento inesperada do julgamento além das três semanas previstas inicialmente”, explicou Webber em comunicado.

O julgamento que segue no Tribunal Superior de Pretória contra Pistorius pelo assassinato da modelo começou no último dia 3 e, embora inicialmente terminaria hoje, posteriormente foi acordado prolongá-lo até o próximo 4 de abril.

“Devido ao atraso no final do julgamento, teve que tomar a decisão de dispor de seu ativo maior”, indicou em alusão à casa do velocista paralímpico.

O atleta foi acusado de assassinato premeditado de sua namorada e de transgredir a Lei de Controle de Armas, acusações das quais se declarou inocente.

O acusado não tinha voltado a sua casa de Silver Woods Country Estate, um luxuoso bairro de Pretória, desde o ataque de 14 de fevereiro do ano passado que tirou a vida de Reeva, segundo Webber.

“Pistorius não cogita voltar a viver ali de novo”, afirmou o advogado.

Acrescentou que, “apesar de as autoridades terem a casa a Pistorius há mais de um ano, tomou a decisão de mantê-la selada até depois do julgamento”.

Na declaração jurada que apresentou perante o tribunal durante sua solicitação de fiança no ano passado, Pistorius disse que sua casa de Silver Woods estava valorada em uns 5 milhões de randes (R$ 11 milhões).

A venda da casa será administrada por um único agente, que facilitará a licitação e a venda do imóvel.

O corpo de Steenkamp apareceu com vários disparos em 14 de fevereiro do ano passado na casa de Pistorius na capital sul-africana.