Platini denuncia que Fifa o impede de recorrer diretamente à CAS

  • Por Agência EFE
  • 22/12/2015 19h55
CAS negou o recurso de Michel Platini e manteve a suspensão de 90 dias imposta pelo Comitê de Ética da Fifa

O presidente suspenso da Uefa, Michel Platini, banido do futebol por oito anos pelo Comitê de Ética da Fifa na segunda-feira, denunciou nesta terça que o organismo máximo do futebol não o permite saltar os mecanismos de recurso internos e comparecer de forma direta à Corte Arbitral do Esporte (CAS).

O dirigente francês destacou em nota que a Fifa o comunicou hoje a recusa ao pedido de recorrer à CAS, feito na quarta-feira passada. O Comitê de Ética também o avisou que não repassará os motivos do banimento até a primeira quinzena de janeiro, sem dar maiores explicações.

Platini não pode apelar da suspensão até que tenha a justificativa do comitê, o que, segundo ele, não é compatível com o calendário da eleição para a presidência da Fifa, na qual o ex-jogador era candidato, marcada para 26 de fevereiro. Por isso, em sua visão, sua candidatura está sendo sabotada.

Platini e o presidente suspenso da Fifa, o suíço Joseph Blatter, estão proibidos durante oito anos de participar de qualquer atividade relacionada com o futebol, seja administrativa, esportiva ou de outro tipo, entrou em vigor de forma imediata e é válida em nível nacional e internacional.

O Comitê de Ética informou ontem que o pagamento de 2 milhões de francos suíços (R$ 8 milhões) que a Fifa fez a Platini em fevereiro de 2011, autorizado por Blatter, “não tinha base legal no acordo assinado pelos dois dirigentes”, em agosto de 1999.