Polícia apreende passaportes de membros do comitê irlandês suspeitos de cambismo

  • Por Agência Brasil
  • 21/08/2016 17h25
Ingressos foram vendidos por preços acima do permitido pelo Comitê Olímpico Internacional

Integrantes do Comitê Olímpico da Irlanda tiveram os passaportes apreendidos pela Polícia Civil como parte de uma investigação que apura a venda de ingressos superfaturados dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A polícia também apreendeu telefones e laptops. Na terça-feira, os integrantes que tiveram os passaportes apreendidos deverão prestar depoimento.

O comitê irlandês não informou quantos integrantes foram alvos da ação, mas, de acordo com a empresa pública de comunicação irlandesa RTÉ, foram três. A busca e apreensão foi feita nos quartos de hotel dos suspeitos e no escritório do comitê na Vila Olímpica.

A ação faz parte da nova etapa de diligências (ações em busca de provas) que a polícia carioca deflagrou neste domingo para investigar o esquema de cambismo envolvendo os membros do comitê irlandês e das empresas THG e Pro10 Team.

O presidente do Comitê Olímpico da Irlanda, Patrick Hickey, foi preso na semana passada e levado para o complexo penitenciário de Bangu, na zona oeste da cidade. Também são investigados quatro diretores da empresa britânica THG, especializada na hospitalidade de grandes eventos esportivos, e da irlandesa Pro10 Team, autorizada pelo Comitê Olímpico Internacional para revender ingressos para a Rio 2016.

Os suspeitos são acusados de vender ingressos a preços acima do permitido pelo COI.