Popó lembra derrota e se solidariza a José Aldo: “o cinturão vai ser seu novamente”

  • Por Jovem Pan
  • 14/12/2015 08h56
Popó publicou foto ao lado de Aldo e se solidarizou ao ex-campeão do UFC após derrota

A derrota de José Aldo para Conor McGregor no UFC 194, no último sábado (12) surpreendeu a todos pela forma como aconteceu. O nocaute espetacular aos 13 segundos de lutas chocou o mundo e levou José Aldo as lágrimas e gerou comoção entre grandes nomes do esporte no Brasil. Ex-campeão mundial de Boxe, Acelino Popó Freitas demonstrou solidariedade ao manauara e mostrou confiança na retomada de Aldo.

Por meio de publicação em seu Facebook oficial, Popó lembrou a dolorida derrota que sofreu para o americano Diego Corrales, em 2004, quando subiu de categoria deixando os superpenas para disputar o cinturão dos leves da Organização Mundial de Boxe. O baiano recordou a queda e a retomada da carreira meses depois para enviar uma mensagem positiva a Aldo.

Confira a publicação de Popó:

Na categoria Superpena fui imbatível, venci inúmeras lutas por nocaute logo no primeiro round e me tornei campeão mundial. Então decidi subir de categoria, o nível de dificuldades aumentou, mas continuei vencendo e ganhando títulos mundiais.

Na luta que perdi minha invencibilidade, os que não conhecem o Boxe não sabem que eu vencia Corrales até o 10º Round, mais dois rounds em pé e eu traria mais um título para o Brasil, mas acabei perdendo a luta.

Insisti na revanche e Chico Corrales correu, pressionei muito e ele preferiu abandonar o cinturão do que me enfrentar novamente. Com o cinturão vago, fui lá e reconquistei contra o americano Zahir Raheem que era tido como favorito para o combate.

No Brasil, nem sempre temos o reconhecimento que merecemos, quase nunca temos patrocínio, mas quando eu vencia as lutas e era convidado a ficar comemorando nos EUA, até mesmo morar lá, eu dizia que não ia deixar o meu País, o meu Brasil, mesmo sabendo que alguns brasileiros são ingratos e a nossa cultura tende a desmerecer seus próprios campeões.

Meu amigo José Aldo imagino o que você está sentindo, mas você é o melhor e aposto que esse cinturão vai ser seu novamente.