Por doping russo, Brasil herda medalha de bronze nos Jogos de Pequim-2008

  • Por Estadão Conteúdos
  • 16/08/2016 22h04
Atleta Yulia Chermoshanskaya foi pega no doping e equipe russa desclassificada do revezamento 4x100 metros

O doping na Rússia leva o Brasil a ganhar mais uma medalha nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim. Nesta terça-feira, a Associação Internacional de Federações de Atletismo anunciou a desclassificação da equipe russa do revezamento 4×100 metros feminino.

As russas haviam terminado na primeira posição em Pequim, com o Brasil na quarta posição. Mas, em um teste de doping realizado neste ano com amostras guardadas desde aquele evento, a IAAF informou que a atleta russa Yulia Chermoshanskaya fora flagrada em exame.

Duas substâncias proibidas foram encontradas em sua amostra, stanozolol e turinabol. Como resultado, os resultados de todo o time foram cancelados, assim como a entidade obrigou os russos a devolver suas medalhas.

Pela nova classificação, a Bélgica ficou com o ouro, seguida pela Nigéria e pelo Brasil, agora na terceira colocação. O país tinha participado com uma equipe formada por Rosângela Santos, Thaissa Presti, Lucimar Moura e Rosemar Coelho.

Diante da polêmica do doping russo nos últimos meses, o Comitê Olímpico Internacional decidiu refazer os testes de doping com todos os medalhistas de 2008 e 2012. Um total de 93 casos foram detectados nas amostras que haviam sido guardadas em um laboratório de Lausanne.

A opção por manter as amostras por dez anos tem como objetivo permitir que a ciência avance e que, assim, consiga detectar substâncias que, em 2008, conseguiam driblar os controles.