Portuguesa consegue liminar na Justiça e, neste momento, está na Série A

  • Por Jovem Pan
  • 02/04/2014 17h54

Novo presidente da Portuguesa mostrou indignação com rebaixamento da Portuguesa pelo STJD

Facebook/Reprodução José Ilídio da Fonseca Lico

A Portuguesa conseguiu uma liminar nesta quarta-feira (2), na 43ª Vara Cível de São Paulo, obrigando a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a suspender a decisão do Superior Tribunal de justiça Desportiva (STJD) que acabou punindo o clube do Canindé com o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro.

O juiz Miguel Ferrari Júnior foi o responsável por conceder a liminar e fixou uma multa diária, contando a partir do início do campeonato, de 500 mil reais à CBF caso a determinação seja descumprida e o Brasileirão comece sem a presença da Portuguesa.

Caso nada mude na justiça, o Campeonato Brasileiro teria 21 clubes neste momento, pois a decisão do juiz da 43ª Vara Cível de São Paulo apenas determina que a Portuguesa fique na elite do futebol nacional e não que algum clube seja rebaixado ou não.

A Portuguesa resolveu acionar a Justiça Comum nesta quarta-feira (2), depois de muito tempo ensaiando a manobra. O vice-presidente jurídico da Lusa, Orlando Cordeiro de Barros, havia inclusive confirmado, em entrevista à Rádio Jovem Pan, que o clube havia tomado essa decisão.

Vale lembrar que todo o caso do rebaixamento da Portuguesa para a Série B gira em torno de uma decisão do STJD por conta da escalação irregular do meia Heverton na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2013, em duelo do time do Canindé contra o Grêmio. Com a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, a Lusa perdeu quatro pontos e acabou sendo rebaixada.