Poucos gols e muita confusão: entenda o imbróglio entre Santos e Leandro Damião

  • Por Jovem Pan
  • 05/01/2016 18h19
Leandro Damião não quer voltar ao Santos

Quando assinou contrato com o Santos, em dezembro de 2013, Leandro Damião era um dos melhores atacantes do Brasil. A esperança era repetir, na Vila Belmiro, os muitos gols marcados pelo Internacional. Só que não foi bem assim: com o tempo, o jogador se transformou em um grande problema para o clube alvinegro. E o Jovem Pan Online explica, na sequência, os motivos de tal mudança.

O problema começou com o mau desempenho nos gramados. Leandro Damião marcou apenas 11 gols em 44 jogos pelo Santos em todo ano de 2014, números bem abaixo daqueles que ostentou em Porto Alegre. A decepção era ainda maior tendo em vista o preço pago por seu passe: mais de R$ 40 milhões. O Peixe não podia apenas se desfazer do atacante, mas precisava revalorizá-lo. O jeito foi emprestá-lo ao Cruzeiro.

Jogando em Belo Horizonte, o desempenho de Damião viria a melhorar significativamente, só que outro problema surgiu. O atleta acionou o Santos na Justiça em janeiro de 2015 por conta de três meses de salários atrasados. Em julho, conseguiu uma decisão a seu favor na Justiça do Trabalho e, em 10 de dezembro, conseguiu uma liminar que o liberou de seu contrato. A própria CBF confirmou a quebra do vínculo em seu Boletim Informativo Diário (BID).

O que complicou novamente a confusão foi uma decisão do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) que restabelecia o contrato entre Leandro Damião e Santos. O clube, então, passou a exigir sua reapresentação nesta quarta-feira (6) e afirmou que, para jogar em outro time brasileiro, precisará ser pago um valor de nada menos que R4 200 milhões. O empresário do jogador, por outro lado, disse que ele não se apresentará “em hipótese alguma”.

Alguns clubes brasileiros, especialmente o Internacional, miram a contratação de Damião. Mas, antes disso, o imbróglio precisará ser desfeito.

Começo excelente e queda brusca: Leandro Damião em 2015

O começo da passagem de Leandro Damião pelo Cruzeiro foi bastante positiva. Em apenas três meses, ele igualou o número de gols que havia marcado em todo o ano de 2014 no Santos. Foram 11 gols em 14 partidas, uma média de 0,78 por jogo. Só que o folego não durou o ano todo.

Prejudicado por lesões ao longo dos meses, o centroavante perdeu o papel de homem-gol do Cruzeiro para William. Ao todo, Damião balançou as redes por apenas quatro vezes no Campeonato Brasileiro, o que não deixou o Cruzeiro muito animado para correr atrás de sua permanência.