Prass minimiza desfalque de Valdivia e rechaça ideia de fazer contas

  • Por Jovem Pan
  • 11/11/2014 18h27

Fernando Prass mira um bom resultado no clássico Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação Fernando Prass

Fernando Prass é, de forma incontestável, um dos líderes do elenco do Palmeiras e um dos jogadores mais experientes da equipe. Nesta atual luta do Verdão contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, contar com o goleiro é essencial e, nesta terça-feira (11), em entrevista coletiva, o camisa 25 falou sobre as chances de o time cair para a Série B.

Para Prass, não é hora de fazer contas e, sim de pensar jogo a jogo no campeonato, já que os resultados são necessários para se livrar da ameaça.

“Isso é muito relativo, pois você tem 3% de chances (de cair), mas é em cima de uma projeção de resultados e de uma campanha. Não é que você tenha 3% de chances de ser rebaixado até o final do campeonato, tanto que já dobrou para 6% depois de nossa derrota para o Atlético-MG. Não temos de ficar pensando nesta situação. Temos de fazer a nossa parte e, com relação aos pontos que faltam, dependemos muito dos concorrentes também, pois terão muitos confrontos diretos. Temos de correr e tentar pontuar o mais rápido possível”, declarou.

Fernando Prass também preferiu minimizar o desfalque do meia Valdivia, que está servindo à seleção chilena.

“As pessoas focam muito no 10 e no 9. O camisa 9 é o cara que faz os gols, é a função dele. O Valdivia é o cara que tem de pensar, mas eu não jogo a responsabilidade em cima de um jogador só, tanto positiva quanto negativamente. É um jogador fundamental, mas, pelo tamanho do Palmeiras, é impensável que fique tão dependente de um jogador só. Com ele, com certeza somos mais fortes, mas temos de enfrentar qualquer time mesmo sem o Valdivia”, observou.

O próximo compromisso do Palmeiras no Brasileirão será contra o São Paulo, no Morumbi, neste domingo (16), às 19h30 (de Brasília). Uma vitória no clássico pode contar muito para o Verdão ficar mais aliviado no torneio.

“Na teoria, pega-se um time mais desgastado, mas isso não é certeza de bom resultado ou não. Depende da postura do time para termos um bom resultado ou não. Eles estão em uma maratona de jogos, mas estão com a confiança lá em cima, assim como estava o Atlético-MG”, frisou Prass, citando o compromisso do São Paulo contra o Internacional, nesta quarta (12).

O goleiro pede para que o time não fique pensando na estreia no Allianz Parque, que será contra o Sport, na próxima quarta (19), já que cada jogo é essencial neste momento delicado.

“Temos de pensar no jogo a jogo, temos um jogo contra o São Paulo, que é um clássico e antecede a inauguração da arena. Um resultado positivo seria espetacular para nós e para a torcida”, falou. “Não estamos preocupados com pressão (de jogar na arena), quem sentirá a pressão, a cobrança e o barulho da torcida é o Sport, pois pegarão a gente em um verdadeiro caldeirão e com estádio lotado. Para o Palmeiras, o sentimento não é de pressão, pelo contrário, é de muita confiança”, finalizou Prass.