Prass relembra pênaltis e diz que decisão contra o Santos é 50% pra cada lado

  • Por Jovem Pan
  • 21/04/2015 18h15
SÃO PAULO, SP - 21.04.2015 - TREINO DO PALMEIRAS: O goleiro Fernando Prass, da SE Palmeiras, concede entrevista coletiva antes do treinamento na Academia de Futebol, no bairro da Barra Funda. (Foto: Cesar Greco / Fotoarena) Cesar Greco/Agência Palmeiras/Divulgação Fernando Prass foi o herói da classificação palmeirense

Herói da classificação palmeirense para a final do campeonato paulista, ao defender dois pênaltis na semifinal, diante do Corinthians, no último domingo (19), o goleiro Fernando Prass relembrou as defesas que classificaram o Verdão, destacou que, nos momentos decisivos diante do rival, contou com a sorte, e ainda analisou a final contra o Santos

“A confiança eu tinha, todo jogador profissional sabe pegar bem na bola. Para mim, mais da metade do pênalti é emocional. Pode me botar para bater 10 pênaltis aqui e eu farei nove, mas no jogo eu não sei, nunca bati. O goleiro tem de tentar fazer qualquer coisa para desconcentrar o jogador porque, se o cara for colocar a bola tranquilo e mentalizar aonde baterá, a chance do gol é grande. O goleiro tenta fazer algo para tirar a concentração e trazer nervosismo para o jogador”, afirmou o arqueiro alviverde, em coletiva no Centro de Treinamentos palmeirenses.

“Tem muito do momento, do batedor… Claro que tem de ter uma explosão boa para pegar o pênalti, mas tem de contar com a sorte também porque 90% dos pênaltis que o goleiro vai defender ele tenta adivinhar o canto. Dificilmente, o goleiro sai depois da saída da bola. Tem de contar com um pouco de sorte, e neste jogo eu contei também”, falou Prass.

O camisa 1 analisou, ainda, a grande final diante do Santos. Prass destacou que um clássico na final é imprevisível e que os rivais têm a mesma chance de conquistar o título: “é um clássico, ainda mais em uma final de campeonato, e agora com dois jogos, sem vantagem. A única vantagem é o Santos ter o segundo jogo em casa. Não dá para dizer quem está melhor ou pior, chega com 50% para cada um”, completou o goleiro.